A gente leva da vida, a vida que a gente leva.

A gente leva da vida, a vida que a gente leva.

A gente leva da vida a vida que a gente leva, publica e lê.

Eu amo ler.

Mas nem tudo me atrai, se o primeiro capítulo não me disser nada, não insisto, fecho e passo pra outro.(sou dessas que desiste fácil, sabe assim?)

Livro na Irlanda é bem barato, mas é inglês (óbvio) e apesar de ser fluente, dependendo, a química do meu português com o inglês dos outros, não rola.
Por isso tenho dado preferência a leituras mais leves e menos profundas, os desse tipo prefiro ler na  língua que domino mais.

É claro que tenho minha categoria preferida e categoria ignorada.

Livro de auto-ajuda, por exemplo não entra aqui em casa (pelo menos não pela porta da frente), ou se por um descuido entrar, ficará ali, imóvel, ocupando lugar no espaço, bem longe dos meus neurônios.

Agora, se para budas modernos eu não tenho saco, para biografia eu tenho todo o amor que houver nessa vida.
Gosto de qualquer tipo, de Danuza a Hitler, passando por artistas, anônimos, atletas chegando a Kendra Wilkinson* uma das ex-namoradas de Hugh Hefner, dono da playboy (que aliás, é ótimo!)

A vida é interessante e eu a-do-ro ler as experiências dos outros.

É como se eu recebesse conselhos, desvendasse até onde a natureza, os sonhos, o dom e a sorte é capaz de levar um ser humano a mudar completamente de vida ou a continuar no mesmo caminho do princípio ao fim.(se é que ele existe, o fim)

Por quê biografia?
Porque eu gosto de gente tanto quanto gosto de livros, deve ser por isso…

Sliding Into Home

E aproveitando o post, queria agradecer a Úrsula do Blog da Pandinha que me mandou de presente, diretamente do Brasil (tá pensando o quê?) o livro “Comprometida” da mesma autora de Eat,Pray, Love Elizabeth Gilbert. (L) Obrigada flor!!!
.

Facebook Comments

15 Comments

  1. Hahaha… acho que vc odeia tanto esses livros chatos de budas pq vc não precisa de ajuda. Ainda bem. Tb tô contigo nas biografias. É sempre muito bom. A história de qualquer pessoa sempre tem muito a acrescentar na nossa vida. Fiquei inspirado e vou até ver se compro alguns exemplares da Playboy, pra explorar melhor a vida das coelhinhas… 😉
    bjoca

  2. Ká, eu acabei de acabar 'eat, pray, love', uma delícia!! se ainda não leu, fica a dica 😀

    bjinhos e adoro se blog. Comento pouco, mas visito sempre 🙂

  3. Sempre passo por aqui mas a correria não me permite mais comentar.
    AMO de PAIXÃO seu BLOG!!!!
    BEIJOSSSSSSSSSSSS

  4. Nayara já li sim e ganhei de uma amiga leitora aí do Brasil o "comprometida" da mesma autora contando o processo do casamento dela, achei médio.
    Muito obrigada pelas palavras!

    beijooo

    Aline, Obrigada mesmo! precisamos marcar nosso acarajé
    😀

    beijo

    Já você Ernani madruga lemos japinha da silva, comporte-se e compre a biografia do Hugh hefner instead! hahah

    beijoo

  5. OOOi
    Sabe que adoro seu blog né…
    Então a leitura sempre fez parte da minha vida… gosto de romances, ficção, espíritas, mas agora vou seguir sua dica, vou tentar ler uma biografia, nao sei qual ainda, mas irei procurar e te falo 🙂

    Beijos e vlw pela dica!
    http://danitiepo.com.br/dany/emprego-dos-sonhos

  6. Eu leio tudo, ate buila de remedio…mas tenho uma queda especial pelas biografias tambem. Elas sao pra mim, uma janela pro mundo de outra pessoa. Como se por um momento, eu tivesse o dom de ver as coisas pelos olhos alheios. Acho magico, e extremamente intimo.

  7. Dani, você é uma fofa, obrigada por sempre twittar meus posts (eu sei, tá vendo?)

    beijoo

    Inaie, exatamente é essa a sensação que tenho!
    Você tem alguma para me indicar?

    beijos

  8. to contigo, gosto muito das biografias! mas prefiro os livros de historia, sobre guerras, épocas, tradições. agora, livro de romance ou ficção não desce! não consigo ler nem a primeira pagina! bjo!

  9. Oi, Karine
    Quero muito ver o seu post sobre a blogagem coletiva sobre Maternidade Real. Gosto da forma que você escreve e quero ver o que uma mãe internacional tem a dizer sobre isso. Vi lá no blog da Carol que você também pretende escrever. Acredito que vou aprender muito vendo outras mães relatarem que fazem o melhor que podem e, como eu, tentam não sofrer com o que não dá pra fazer…
    Eu já escrevi o meu e espero que você goste…

    http://www.roteirobabybrasilia.com/2011/04/maternidade-real-sobre-amamentacao.html

    Até mais,

    http://www.roteirobaby.com.br

  10. Também sou dessas que desiste no primeiro capitulo quando não gosta de um livro e sou apaixonada por relatos reais,saber q aquilo não é invenção de algum autor trás um 'q' de esperança pra qualquer história!

    Bjoks
    Débora Lima

  11. Li eat pray love em ingles e ADOREI. ja comprometida achei fraquinho.. acho que o fato de ler em portugues qd eu ja estava acostumada com a Liz em ingles tbm atrapalhou… vc sente isso? li um unico livro do paulo coelho e odiei! acho que foi pq nao li na nossa lingua (minha e dele..)

  12. Eu divido com você o gosto pelas biografias e a falta de saco para com auto-ajuda.
    Mas acho que no fundo, eu gosto mais de livros do que de gente. Com raríssimas exceções.
    bjs

  13. Eu amo ler, mas ando sem tempo!
    Nao vejo a hora de entergar esse meu projeto para poder chegar em casa e ler!!

    Fiquei curiosa sobre o livro da Kendra, é bom mesmo?

  14. Marcia Neri

    Ka
    A Ana me deu um livro no meu aniversário. É uma biografia, eu li e gostei bastante.O titulo é " Uma burca por amor" autora Reyes Monforte, editora Planeta. É a históri de uma espanhola que conhece um muçulmano em Londres e daí começa esta historia. Beijos

  15. Vou procurar amanha Márcia! Obrigada!
    beijão

Deixe uma resposta