Vida de Princesa? No, Thanks.

Vida de Princesa? No, Thanks.

Um dia, quando fui pegar a Chloe em um parquinho de shopping, assisti algo curioso.
Todos os meninos, sem exceção, brincavam de casinha. Todos.
Um usava a cozinha para fazer comida, outro aspirava o chão, outro empurrava um carrinho de bebê.
As meninas sentadas em suas cadeirinhas brincavam de colorir, enquanto uma delas, na esquina da salinha brincava com um carrinho de controle remoto. 
Ao mesmo tempo que aquilo me chamou atenção, senti vergonha, afinal, porque no século em que vivemos, aquilo não era“habitual”?
Meu marido se precisar lava, passa e cozinha.
E cuida, mesmo quando não precisa, das crianças.
Faz tudo tão bem quanto eu, não tão rápido, mas faz.
E faz sem ninguém ter ensinado, como tenho quase certeza, é o caso dos meninos a que me referi no início do post.
Puro instinto.
Graças a muita luta, meus filhos pertencem a uma geração com direito a escolha.
Se a Chloe ao invés de ser presidente de uma multi nacional for uma housewife, que seja por escolha.
Se meu filho um dia se casar e tiver filhos e sua esposa preferir trabalhar e ele preferir ficar em casa cuidando das crianças, que seja por escolha.
E por essas e outras, por escolha, prefiro educar meus filhos para serem pessoas independentes e conscientes.
Breno estende roupa no secador, passa aspirador, faz sua cama todos os dias antes de sair do seu quarto, coloca a mesa, guarda a louça, corta grama, toma conta das irmãs para eu tomar banho e sabe cozinhar, macarrão, mas de fome ele não morre.
Quanto as meninas, não estimulo de maneira nenhuma a cultura de princesas, normalmente não gosto de coisas muito girlie, visto as meninas de azul, compro carrinhos e faço o Breno dividir a pipa e a caixa de ferramenta e mesmo assim, por essência a Chloe é vidrada nelas, ou seja, elas não precisam do meu estimulo para gostar de rosa, nem de coroas.
De mim elas só precisam escutar que a vida, a real, é muito melhor do que os contos de fadas e elas, individualmente são muito mais interessantes do que qualquer princesa esperando ser “salva” por alguém.
De mim elas só precisam escutar que toda escolha tem consequência, que elas não precisam ter cabelo liso, serem magras ou esconder espinha embaixo de maquiagem aos 13 anos.
De mim elas só precisam escutar que mais vale ser o que se é, do que ser o que tá na moda, o que a amiguinha faz, o que a indústria te vende, afinal, uma vida de sucesso não é medida pela quantidade de dinheiro que se tem no banco, sucesso é deitar a cabeça no travesseiro e conseguir dormir sabendo que você foi o tempo todo, honesto consigo mesmo e que se essa honestidade não envolver príncipe e nem cavalo branco, tudo bem, tudo mais do que bem.
Mas caso haja uma pessoa legal do lado, ótimo, que vocês sejam felizes até quando der, mesmo que não seja pra sempre.
De mim eles todos, os quatro, só precisam aprender que a gente não tem que se acostumar com a infelicidade, com o desamor, com a falta de escolhas, porque o mundo tá cheio delas e que recomeçar é maravilhoso e tudo só depende mesmo da gente, como uma vez disse Chaplin.
Porque a life, a de verdade, quanto menos complicada, melhor.
No fundo acho que eu tenho, é pena das princesas, que vida sem graça deve ser a delas.

Facebook Comments

24 Comments

  1. <3

    mirelle

  2. Tiro o chapéu pra você, Karine!!!

  3. Belíssimo texto!! É isso aí!

  4. Viva o real, conquiste seus objetivos e nunca se esqueça da escolha. Pq a vida não é um monopólio da mesmice.
    Meus Parabéns pelo Post, Kah e que família linda e abençoada que você tem

  5. É isso ai! 🙂 Falou tudo e falou muito bonito! Um beijo e parabéns pela grande mãe que sei que você é!

  6. É isso. Quero que meu filho também brinque de casinha. Afinal ser homem é cuidar da mulher, zelar pelo lar. Todos devem ajudar um ao outro nas tarefas domésticas.

    Seu blog está cada vez melhor!
    http://www.teoriasdoleaodamontanha.com.br

  7. lindo demais seu exemplo <3

  8. Lindo demais seu exemplo ka <3

  9. Fofura de texto, gata. Beijos e saudades!

  10. Karine, um dos seus momentos mais inspirados! Quando temos filhos de ambos os sexos, como é o seu caso e o meu (tenho um casal) é que começamos a nos dar conta de quanto o mundo é machista. Em especial, o Brasil, onde já cansei de ver pai tirando filho de perto da brincadeira de casinha porque "é de menina", e mãe colocando a filha em "escola de princesas", seja lá o que for isso. Faço o que posso pra minimizar as diferenças e tratá-los ambos como crianças que são, que podem e devem brincar de tudo, e maiorzinhos, vão ajudar em casa. Bjs

  11. Você sempre arerbentando com os seus posts!

  12. Esses posts pseudo filosóficos são tão chatinhos.

  13. Adorei…falou td!!!! Tomara que elas entendam direitinho!!!! bjks

  14. Aplaudindo em pé!
    Faz tempo que penso em escrever um post sobre essa coisa toda das princesas, principalmente agora que estou esperando meu próprio baby e refletindo muito nestes assuntos. Ainda não surgiu o momentum, mas quem sabe em breve.

  15. Lindo e justamente perfeito

  16. As minhas meninas amam brincar com dinossauros e carrinho. Mas, também adoram princesas. Acho muito interessante essa forma menos sexista de criar os filhos – que acontece aqui nos Estados Unidos, também. Já reparei o mesmo que você : os meninos brincando de "home living", sem nenhum problema.
    A cor preferida da Bia é o azul. E por aí, vai. Bom podermos oferecer isso aos nossos filhos.
    Beijos

  17. Especialmente hoje, por todos os motivos, Obrigada.

  18. Oi ka..aqui em casa também são três meninas com pouca diferença de idade…aproveita essa fase que elas estão pequenas, minha mãe disse que eh a melhor que tem…a sua família eh linda e o blog também beijos

  19. Amei esse post. Preciso mandar o link para a família inteira,pq não adianta a mãe aqui tentar seguir esse caminho enquanto o pai diz que futebol é coisa de menino (?). Quando eu estava grávida, comentei com a família que queria fazer um quartinho todo azul marinho para minha filha. Vc não imagina como fui criticada…
    Talita M.V.

  20. Acabei de conhecer seu blog, adorei!!! Depois de ler esse post e o das canetinhas 3 por 2 , virei fã!

  21. Oi Ká! (intima! rs) Estou navegando pelo seu blog pela primeira vez e, começando do mai atual, li todos os seus posts até este aqui que me instigou profundamente a comentar. Tenho adorado ler seus posts e a cada post fico mais e mais admirada por essa pessoa que consegue fazer de tudo, é linda, tem filhos adoráveis e uma vida, certeza, normal, com seus altos e baixos mas que pelo que pude ver não se deixa abater. Acima de tudo, vi que é uma pessoa de opinião e ideais, que eu admiro e respeito muito. Cheguei no seu blog porque, se Deus quiser, serei um futura moradora da Irlanda e vim em busca de informações sobre o pais e me deparei com você. Favoritei e quero continuar vendo todos os seus posts, suas fotos, seu mundo que passei a admirar! Muito bom, muito bom mesmo! Um grande abraço!

Deixe uma resposta