“Reduce, reuse, recycle”

Uma das coisas que me chamou a atenção da última vez que fui ao Brasil foi a falta do hábito de se reciclar.

É claro que existem por trás muitas razões , inclusive econômicas que fazem com que o Governo não invista a fundo nesse tipo de projeto, afinal os catadores de latinha perderiam o emprego e o índice de desemprego aumentaria…

Ok,umas pessoas vao comentar: “Mas na cidade “tal” se recicla a muito tempo”, ou outra que vai dizer:”As coisas estao mudando” (muito devagar,diga-se de passagem.) ,o fato é,que a Natureza não pode esperar e nesse ritmo que o Brasil mais precisamente o Rio(porque foi aonde vivi toda a minha vida) está indo,nossos netos e quem sabe até nossos filhos terão problemas mais sérios do que nós já estamos tendo.
Aqui na Irlanda ,já comentei como funciona o sistema de lixo (a gente paga para recolher o perecivel e nao paga nada pelo reciclável,o único trabalho que se tem é de separar um do outro,o que na verdade nao é trabalho nenhum.)

Nas Ruas as lixeiras tambem são separadas,e a maioria das pessoas tem consciência e respeita.

Outras medidas que parecem brincadeira também são adotadas no dia-a-dia,por exemplo,a escola do Breno,que é  uma “Green School”,ou seja,respeita o meio ambiente ,tem regras inusitadas para ajudar na preservação ambiental, os pais sao orientados a mandar o lanche em potes de plástico ,evitando papel aluminio,e até  mesmo guardanapo,as crianças também não tem permissão para levar refrigerantes ,pela lata e pela saúde,e após a aula cada um leva seu próprio lixo para casa.

A água para lavar as maos foi substituída pelo gel antibactericida e as toalhas de papel para seca-las(se for necessario)foram substituidas por rolos de toalha (que nás também usamos em alguns lugares no Brasil).
Os trabalhos escolares acumulados durante o ano,são devolvidos a escola(e’ claro que se voce quiser guardar um ou outro pode) para serem reciclados e virarem cadernos para o próximo ano,o que também diminui os gastos com material escolar.
Como o clima normalmente é frio por aqui,o aquecedor é necessario,mas para diminuir as despesas,as portas estão sempre fechadas,contando com uma vedação extra para que a temperatura se mantenha adequada,No caso do Rio,as escolas com ar-condicionado tambem podem adotar as mesmas dicas.

As escolas participantes do projeto recebem uma bandeira(com validade de 2 anos),depois disso é re-avaliada,e se continuar nos padrões continua com a mesma ,do contrario a escola deixa de fazer parte.

Foi realizada uma pesquisa por aqui e desde o início as escolas irlandesas conseguiram economizar mais de 2 milhões de € por ano,entre disperdicio,eletricidade,água e outros.

Sei que não é fácil mudar hábitos,mas se cada um fizer um pouquinho,como por exemplo levar seus proprios sacos plásticos quando for fazer compras,ou pelo menos ao invés de 2 (o que a MAIORIA com certeza faz)aceitar apenas 1,Já seria o comeco…

Minha afilhadinha(que tem 3 anos,mora no Brasil e vai a Creche)até chora quando minha irmã deixa a bica aberta por muito tempo,portanto eu sei que essa nova geração pelo menos está sendo bem orientada,mas e quanto a nós,que já saimos da escola e que não temos orientação na faculdade ? A grande dica é pesquisar na internet o que poderiamos mudar no nosso comportamento e ajudar o nosso planeta (e NA MAIORIA DAS VEZES,NOSSO BOLSO TAMBEM),nesse caso temos como exemplo casas que utilizam a luz solar como forma de energia,carros menos poluentes (tem na web a lista de carros e a taxa de emissao de gases de cada um).

Que tal Pegar carona com o vizinho(a)?
Ir para o trabalho ou faculdade de bicicleta?
Ao invés de 3 carros na família,optar por ter apenas 1 ou no máximo 2 ?

Desculpe ser cansativa e insistir nesse tema,mas tem coisas que A GENTE TEM MESMO QUE APRENDER COM QUEM SABE,E Ka.Entre.Nos,em relação a consciência verde, a Europa está a cem anos luz na frente do Brasil,espero que seja só por enquanto…

Facebook Comments

2 Comments

  1. Eu vejo muito catadores de papel e, principalmente, latinha aqui no Rio. Mas o óbvio pra mim é q eles ñ fazem por consciência ecológica, e sim, por necessidade. Até pq, ñ há consciência ecológica q faça um ser humano trabalhar 12/14 horas por dia pra ganhar um dinheiro q mal dá pra comer. Falta educação, mas ao meu ver, falta muito incentivo do governo tb q poderiam começar por quem já faz, mesmo q incosciente como os catadores. Outro exemplo tão contraditório como esse é o desenvolvimento da energia sustentável como Etanol [cana-de-açúcar] que ficou em voga mundo a fora, mas o q muitos ñ sabiam era q aqueles miseráveis, coitados, q trabalham nos canaviais morreram e morrem por exaustão.
    Precisa de conscientização?! Claro q sim! Como c/coisas pequenas como ñ jogar papel de bala pela janela do carro/onibus, precisa!
    [Minha sobrinha mesmo qnd ver alguém joagando lixo no chão diz: "Hum, olha mamãe Dadá, que porcalhão!"]
    Mas incentivo do governo e educação pra mim é primordial!!!

  2. Ah, outra coisa q eu vejo, SIM, aqui é criatividade do brasileiro e q, consequentemente, contribui para o Meio Ambiente.
    São lustres de garrafa pet, poltrona de pneus, estantes com caixotes de feira, entre N outras coisas… Sinceramente, vejo todo esse BOOM de consciência ecológica muito + como modismo e tendência que, de fato, como consciência ecológica. O q adianta, por exemplo, o Casar Cor [mostra de projetos de arquitetura e design] mostrar N projetos ecologicamente correto e as pessoas adorarem, mas na hora de ir ao banheiro pegar mil folhas de papel pra secar a mão?! [Digo pq eu VI!] Pra mim, soa de forma muito articial pelos supostos "entendidinhos" no mundo verde. Ecologicamente correto são mesmo os catadores, os artesãos q, incoscientemente, já fazem diferença no mundo há alguns anos antes de cair no gosto da Moda.

    [Ñ tô dizendo q ninguém deva fazer nada nem levantar bandeira, mas é q tenho essa sensação por aqui!]

Deixe uma resposta