Divorce, Relacionamento, Vida Na Irlanda

Quando é a mulher quem sai de casa

Eu me separei.

O que você provavelmente não sabe (e que na verdade nem precisava saber porque não  é da sua conta) é que quem saiu de casa fui eu.

Eu, que sou mãe de 4, saí  de casa.

Veja bem, eu saí de casa, mas não saí de maneira nenhuma da vida dos meus filhos.

Eu saí de casa, porque eu sei o que estou fazendo e sei o que é melhor para minha.

Não sei o que é melhor para a sua, mas ninguem nesse mundo sabe melhor do que eu o que é bom pra minha.

Nós mulheres temos lutado cada vez mais por direitos e deveres iguais e quando a gente esbarra em decisões que incluem filhos e casamento nosso unconscious bias sempre fala mais alto e a gente normaliza comportamentos perpetuados por décadas, onde a mãe, que na maioria das vezes nao é só mãe e tambem colabora financeiramente, fica com a obrigação de criar os filhos.

Eu não te falo uma coisa e faço outra, então quando decidimos – eu e rosinha- dividir a guarda das crianças, eu sair de casa foi tão normal pra mim, que nem achei que nao fosse o ‘normal’ até  contar pra alguém e a pessoa me perguntar ‘Mas como você teve coragem de deixar seus filhos com o pai?!’

Gente, coragem seria ter filhos com uma pessoa que eu não confie como pai, não é mesmo?

Até porque, eu só  me separei, mas eu podia ter morrido, e aí ? Ele não ficaria com as crianças?

ou as mandaria para o orfanato?

Pessoas são engraçadas, mas quando nos mulheres somos julgadas por outras mulheres, não é engraçado, e sim, trágico.

Rosinha sempre, SEMPRE, foi o responsável pelo café  da manhã das kids, por preparar o lanche para as crianças levarem para escola e também responsável pelo bed time. Eu tenho mais flexibilidade no trabalho e trabalho de casa todos os dias, também sou eu que cozinho na maioria das vezes, e cuido das kids e das roupas etc, queríamos uma rotina que afetasse o mínimo possivpossível  e para isso, eu me mudar era o mais óbvio, era isso ou além de trabalhar fora de casa eu ainda teria que fazer toda a parte dele. Eu sou uma só, desculpe sociedade!

Eu vejo meus filhos todos os dias e continuo fazendo tudo o que sempre fiz com eles, com a diferença que eu não durmo na mesma casa, simples assim.

E por que estou escrevendo esse post?

Porque a gente tem que ser a mudança que a gente quer ver no mundo.

Não digo com isso, que se você esta pensando em se separar você tenha que fazer como eu, mas que voce pode e deve pensar em outras alternativas de arrangments que seja bom pra todo mundo, principalmente para as crianças e -pasme!- pra você !

Ter filhos só  deixará de ser visto como um fardo para algumas maes quando a gente normatizar o papel do pai, porque o papel da mãe, eu pelo menos continuarei cumprindo para o resto da minha vida, mas para isso acontecer, nós, devemos escolher bem o pai dos nossos filhos, do contrário você nunca entendera a decisão de mulheres como eu.

As kids estão ótimas, nós estamos ótimos e principalmente, estamos todos inteiros, por dentro e por fora.

Nunca foi sorte, na maior parte das vezes foi coragem mesmo.

Facebook Comments

Deixe uma resposta