Preta que eu amo.

Preta que eu amo.

Eu não gosto de pegação.
Pegação do tipo abraços e beijos em geral.
Esse tipo de coisa guardo para o Marido e filhos.
Com amigos, prefiro um sorriso sincero, um papo furado.
Talvez tenha sido trauma de infância por meus pais me obrigarem a cumprimentar os 4563466 tios e tias de ambos os lados, então hoje em dia, se eu puder correr disso, eu corro.
Corro mesmo.
O que não significa que eu vá deixar alguém no vácuo ou que eu seja mau educada,
só não sei demonstrar afeto fisicamente.
Um abraço mais demorado me dá pânico, não consigo.
Vai que eu fique presa ali pra sempre?
Um abracinho, tudo bem.
Mas abração, não.
O engraçado é que eu não sabia que essse meu “probleminha” era percebido
até minha última viagem ao Brasil, quando uma das minhas amadas amigas de infância (de quem eu tenho muito orgulho) disse que esperava de mim, que ela não via a mais de 1 ano, pelo menos um abraço mais apertado, outra amiga que estava junto concordou, dizendo que eu era “assim mesmo”geladinha, geladinha.
Fiquei boba.
E feliz.
Não dizem por aí que amigos de verdade são aqueles que conhecem seus defeitos e mesmo assim continuam sendo seus amigos?

Amiga, posso não ser sufocante e nem te dar beijos estalados.
Sou aquariana, sabe como é…
Mas te dedico um post no meu blog, serve como demonstração de amor?

Preta que eu amo, Feliz aniversário!(atrasado)
E ó Pandinha não esqueci de você, viu? 
Um super Happy Birthday!

Facebook Comments

Deixe uma resposta