Uncategorized

Os conceitos, Também Mudam.

Algumas semanas atrás, no Festival de Culturas aqui em Dun Laoghaire muita gente aproveitou pra fazer Picnic no parque.
Essa prática é bem comum na Europa, até porque poder aproveitar os dias mais quentes do ano outside é privilégio, mas confesso que sabendo que no mesmo local haveriam milhares de opções de comida, nunca passaria pela minha cabeça – as vezes um tanto quanto limitada – fazer ‘quentinha’ e colocar umas latinhas na bolsa. Bem, Tal qual a minha surpresa quando me deparei com um dos mais bem pagos jogadores de Rugby da Irlanda sentado na grama com a família ,sanduiches home made e cans of coke.

É ou não é de se pensar?

Especialmente em Dublin, raramente não me arrependo de comer fora, com exceção dos fast foods e dos restaurantes já conhecidos, acabo pagando 20 vezes mais pelo valor de um prato sem sair satisfeita.
Em feiras, por exemplo, o cachorro-quente- pão e salsicha- custa €5, então porque não levar meu megasuperhiper sanduiche de casa sem gastar mais do que €2 ?

No Rio de Janeiro, a pessoa que leva comida para praia , é ‘Farofeira’, hoje pra mim, analisando melhor, acho que eles são é espertos.

As vantagens do picnic são enormes, entre elas, o fator qualidade é pra mim, sem dúvida, um grande motivador, sem falar é claro na econômia, além de poder contemplar o solzinho que daqui a pouco estará partindo…

Bobo de quem continua pagando comida superfaturada (ainda mais no verão).

E viva o‘isopor’ !

.

Facebook Comments

9 Comments

  1. vc sempre adiantada ne? estou escrevendo um post sobre os pique-niques dos franceses tb. aqui é tipo mania nacional, que nem ir aos estadios para os brasileiros. a coisa eh levada super a serio, vc nao tem ideia!!!! logo logo o post sai.

    eu ja entrei na onda de levar meus proprios sanduiches desde o começo, pq a comida daqui alem de cara, é tb ruim! heheheh

    ps: que inveja de vc ter manicure por ai!!!

  2. Viu Ká mais dia menos dia agente aprende..haha é só questão de tempo….hj mais do que nunca valorizo o que como…e comida saudável é tudo. bjs

  3. Eu também sempre me arrependo quando não levo uns "bocatas" (sanduiche de baquetes) na bolsa! Adoro isso de trazer comida de casa, a gente economiza e ainda sai muito mais satisfeito! 🙂

  4. Acho super legal este negócio de picnic, hoje não entendo como no Brasil com aquele clima maravilhoso as familias não fazem isto…principalmente pela economia, levar a familia num restaurante é caro, mas podiam bem fazer um picnic com comida caseira.

    Mas ai vem o pre-conceito dos brasileiros dizendo que quem faz isto é farofeiro..muitos até querem fazer, mas desitem para não serem deobochados =(

    Outro dia vi um casal todo bem vestido no ponto de onibus, até pensei..se fosse no Brasil iam dizer que eram bregas e tal..todo de terno e esperando onibus??? Mas aqui..normal.

    bjoo

  5. Apoiada!! Salve a farofa!!! Acho um desperdício comer fora por aqui. Principalmente pq já trabalhei como cozinheiro e sei o que rola por trás das panelas….

  6. Como eu já era "farofeira" no Brasil,achei o máximo quando cheguei na Europa e achei a minha turma. Fui au pair ai em Dublin e uma das minhas tarefas era simplesmente preparar a lancheira das tres adolescentes, assim como também uma para o pai outra para a mae levarem o Lunch, isso numa familia de renda de €7000 euros por mes. E nos dias de "sol", saimos correndo pros parks ou praia com isopor e bolsa termica cheios.
    Picnic é comigo mesmo.

    Enjoy

  7. Ka, aqui tb se faz mt piqueniques, e eu acho mt melhor trazer de casa a comida que comprar.

    É mais barato e saudável!

  8. Eu adoro piquenique mas sempre compro alguma coisinha na rua pra "complementar". Assim tenho o melhor dos dois mundos hehehehe

  9. Oi Karen
    Por aqui o pessoal leva todo o lanchinho (há 30 anos atrás era só uma panela e um garrafão lol) para a praia.

    Picnic não é muito comum, mas quando se combina fazer até se fazem grelhados:)

    jokas

Deixe uma resposta