Instantaneamente.

Instantaneamente.

Conforme as minhas crianças foram nascendo, eu descobri uma síndrome.
A síndrome do crescimento instantâneo.
Elas dormem de um tamanho e no dia que o novo bebê nasce, elas acordam de outro.

Da noite para o dia, as mãos que eram piquititas viram “armas”, os pés que não tinham tanto equilibrio criam asas, nossa despreocupação com aquele que era o menor ser da casa até aquele momento, também cresce, afinal nosso parâmetro do que é bebê e do que é criança muda.

Breno cresceu assim que a Chloe nasceu.
Chloe cresceu assim que a Mia nasceu.
Mia cresceu assim que a Amy nasceu.
Mas no último caso, não acho lá muito justo, porque sim, ela ainda é um bebê, dos grandes, dos que correm, dos que falam, agarram, beijam, brincam, mas ainda um bebê, de 16 meses, nem um ano e meio de vida, e já tem que lidar com a autoridade dos mais velhos e com a fragilidade da mais nova.

Só não me sinto culpada por um motivo:
Eu já estive no lugar da Mia.
Aliás, era um mês mais nova quando a minha irmã nasceu e se minha mãe não falasse, não saberia que tive uma fase de negação da sua presença (minha mãe diz que eu fingia que ela não existia), mas, né? vai ver que pra mim não existia mesmo, mas essa diferença pequena e tendo tido meu lugar “ocupado” por outra tão rápido, não me deixou nenhuma cicatriz, nem um trauma, nenhuma tristeza, pelo contrário, deixou uma irmã, uma cúmplice nas bagunças, uma companhia no quarto escuro, com quem aprendi a dividir e as vezes brigar pelo que é meu, ter uma irmã próxima de idade foi muito mais um presente  que um problema na minha vida e esse post é para agradecer aos meus pais por terem me dado uma boneca de verdade, uma companheira de aventuras e alguém que eu sei que posso contar.

Ter irmão é muito bom, pelo menos da quantidade, meus filhos não vão poder reclamar.

Contando os dias para Dezembro.
.

Facebook Comments

16 Comments

  1. Que post lindo! Vira e mexe eu me pego perguntando se o Conor irá ressentir o irmão dele por ter roubado o posto de bebe da casa… Se Deus quiser eles serão melhores amigos!!!

    Bjo bjo

  2. Ai que post lindo Ka!!!!

  3. Que post bonito…obrigada pela parte que nos toca, …fico muito feliz pela sua compreensão…a felicidade está em saber aceitar aquilo que não se pode mudar…

  4. eu nem sempre comento, mas preciso dizer: minha alegria é ver que tem um post novo pra ler nesse blog.

    lindeza de crianças. a mia realmente deu um pulo. incrível.
    Deus continue a abençoar essa família.

    beijos

  5. A diferença entre as minhas filhas é de 18 meses. E elas sempre foram o time mais unido que eu conheço.
    Uma cantava, a outra batia palmas…e assim elas cresceram e continuaram se unindo contra o mundo. E a pobre mãe!

  6. Tenho um irmão de 27 e um de 17 anos anos. Eu tenho 25, e nós 3 somos muito unidos!!! Eu sempre digo a eles que o melhor presente que nossos pais me deram foram eles dois. Eles até me acham muito melosa, pq to sempre me declarando pra eles, kkkkkkkkkkkkkkk.

  7. Ter um irmão é ter um cúmplice pro resto da vida. Parabens Kah, vc tem filhos maravilhosos.

    Abração pra vc

  8. Meu Deus essa semana vc ta afiada heim fia! Um post melhor q o outro. Esse foi emocionante. Parabens pela tua linda familia!!! Te adoro!<3

  9. Te amo mana e tb estou muito ansiosa para que chegue dezembro

  10. Verdade. A gente acorda e de repente, onde está a filha que estava ali dançando ballet e tocando Passa Passa Gavião? No volante!! Rápido demais…

  11. Seus filhotes estão muito lindos!
    Que bela homenagem à sua irmã.
    Beijos

  12. Bruna Dalfré

    Realmente eles crescem rapidinhos……
    Seus posts estão incríveis, adoro lê-los!
    Lindos seus filhos!!
    bjus

  13. Fico feliz em ver brasileiros com filhos em outros países. Além de conhecer a cultura, me ajuda a ver como mediar e equilibrar a criação. Luz, saúde e paz para todos vocês.

  14. Post lindo!!!
    Vou ser repetitiva, mas que familia linda é essa Ka?! Ta de parabens! Seus filhos sao lindos demais!!!

  15. Ahhh crescem rapidamente mesmo… não precisa de tanta pressa! rsss…
    Que bom ter uma familia grande, a minha é bem pequena.
    Ter irmãos é como um presente deixado a cada um.

    Bjs

  16. A minha diferença de idade com meu irmão do meio é exatamente essa! Ele é 16 meses mais novo que eu, e eu adoro isso! Também não tive nenhum trauma, nenhuma cicatriz, e sim um grande amigo! E quando ainda éramos bebês, eu achava que ele era o meu bebezinho, adorava mimar e tomar conta dele. Como você bem disse, ter um irmão com idade tão próxima é um presente, e essa turminha ai ainda vai descobrir muita coisa juntas e viver grandes aventuras!

Deixe uma resposta