Entendedores, entenderão.

Entendedores, entenderão.

Quem mora no Brasil, não vai entender esse post.
E quem mora fora do brasil e tem marido brasileiro, talvez também não entenda.
Mas vou explicar.

No Rio de janeiro, pelo menos a 7 anos atrás, era comum ver crianças a noite em bares, restaurantes e festas com os pais, aqui na Irlanda isso não existe e inclusive é proibido kids em lugares públicos depois das 9/10 p.m.

Kids também não vão a casamentos, a não ser que sejam filhos, sobrinhos dos noivos ou flower girl (pode haver exceções, claro, mas a realidade geral é que o convite não se extende a família, se for o caso, vem especificado)

Kids fazem programa de kids e não de adultos.

Lógico que a gente sai com eles, mas quando estamos com eles, focamos neles, vamos a cinema, teatro, playgrounds, playgroups, parques, mas tudo matinê.

Na Irlanda, casais fazem programas sozinhos e os filhos ficam em casa.
É para isso que servem as babysitters (quem aí já viu filme americano?!), ou quem tem sorte, é para isso que serve os avós.(vivem assim os europeus)
E casais também se revezam entre si.
Um dia a mãe sai e o pai cuida.
No outro dia o pai sai e a mãe cuida.

Eu acho no geral, esse comportamento bom, lugar de criança a noite é na cama, segura e quentinha e não em um boteco ou caindo de sono na mesa de um restaurante. MAS, depois de 7 anos morando aqui, fui convidada para comer pizza na casa de uma família brasileira (ela é dona da Mamma Mia parties e quem faz sempre os salgadinhos das minhas festinhas), não só eu, mas meus 4 filhos e o Rosinha (que devo confessar, estranhou “como assim levar as crianças???”mas adorou o convite.).

Veja bem, a gente NUNCA, n-u-n-c-a saiu com nossos filhos a noite.

Já aconteceu da gente ficar até a noite (tipo 7 p.m), mas a gente nunca saiu de casa passando das 7:30. Eu, pessoa apegada a rotina militar que sou, também fiquei apreensiva mas aí me lembrei que sou brasileira, os hosts eram brasileiros e minhas kids + as kids deles se divertiriam juntos e tudo sairia bem.
Sou uma pessoa otimista e sigo minha intuição.
E no geral dá sempre tudo certo.
E veja só você, foi otimo,  compania otima e tudo acabou em pizza, pizza feita em casa, com cerveja feita em casa (prestaram atenção? pizza e cerveja home made?!) e com todas as crianças em casa e se divertindo, o que é melhor.

Tivemos uma noite em família, compartilhamos momentos agradáveis com as kids junto da gente e sobrevivemos sem estresse nenhum!

Embora não tenha a intenção de fazer disso um hábito, descobri que sair da rotina não mata.
Estou doida para retribuir o treat e recebe-los também na nossa casa, mesmo que não sejamos tão prendados quanto, o que vale é a intenção, né?

Pra você pode parecer besteira, mas saí da casa dessa família, de alguma maneira me sentindo mais família, sabe como? E de alguma maneira, mais brasileira.
Slainte!

Facebook Comments

7 Comments

  1. Que legal!!!!! descobriu q não precisa ficar estressada se sair da rotina…hahaha amanhã tudo volta ao normal…gostei viu????
    logo logo estarei aí pra tirar a criançada da rotina…bjs

  2. Amiga que faz pizza E cerveja em casa é pra toda vida!
    Mas como assim criança é proibido em locais públicos depois das 9-10pm?!? Não curti isso não 🙁

    Beijos

  3. saí do Brasil quando as minhas filhinhas tinham 1 e 3 anos – mas vc tem razão. Somos todos brasileiros – trouxemos nossos habitos na bagagem!

  4. Muito legal esses programas. Já havia lido sobre este estilo de boa sair com as crianças depois de um certo horário. Confesso que acho interessante e mais seguro também, mas aqui no Japão, não iria dar certo, ao menos para mim que não tenho com quem deixar rs. Mas seria interessante se houvesse. Beijos

  5. Que legal Karine. Eu fiquei foi com vontade de comer esses quitutes todos! hehehehehe…. beijai

  6. Eu super concordo com a maenira dos irlandeses, aqui em casa foi exatamente assim por um bom tempo, hoje já estamos menos "extremistas", mas continuamos focando em programas de crianças quando saímos com o Felipe. E quando a gente quer se divertir a avó, a madrinha dão uma mãozinha. bjs

  7. Karine, é realmente muito engraçado ler este post. 🙂 Fico feliz que tenham se divertido! E é bacana terem esta rotina, de não sair com as crianças, porque realmente atrapalha. Eu sei por experiência própria. O Luquinha, que tem dois anos e meio, sempre vai comigo para tudo quanto é lugar. Mas nas últimas semanas tem parado de ir porque está atrapalhando na hora dele levantar para a escolinha, onde entra às 7h15.

    Como tuuudo na vida, o caminho do meio é uma boa opção. rs Fim de semana ele sai com a gente… E, agora, dia de semana, ele fica em casa. Saio eu ou sai meu marido, ou só com a ajuda dos avós. rs

    Beijos para vcs!

Deixe uma resposta