Family, Maternidade, Relacionamento, Vida Na Irlanda

Efeito Dominó

Voce já parou pra pensar que as coisas a nossa volta acontecem em ciclos?

Claro que pode ser coincidência e muita coisa contribui para uma série de acontecimentos similares, mas muito se dá, acredito eu, pelo tal do efeito dominó.

Quando uma amiga fica grávida, um monte fica grávida. Quando uma amiga casa, um monte casa. Quando a gente fica sabendo de uma separação, a gente fica sabendo de um monte de separação, e assim vai.

Eu escrevo esse blog faz 14 anos. Exatamente 1/3 da minha vida é compartilhado aqui. Não entro em detalhes porque não vejo meu blog como diário, mas tudo que acontece na minha vida, que eu sei que de alguma maneira estarei adicionando na vida de alguém, eu compartilho.

E é batata.

Quando engravidei, quando casei, quando voltei a estudar, quando comecei a questionar o casamento, o meu casamento, os relacionamentos em geral, eu realmente não esperava tanta gente se vendo na mesma fase, recebi muitos, muitos emails, mensagens e DMs de gente passando pelo mesmo e agora com a separação não está sendo diferente.

Então me peguei pensando no tal efeito domino.

Eu não vejo o efeito dominó como sendo resultado pura e simplesmente de influência, pelo menos não direta, porque para ele acontecer, o outro precisa também colocar o dominó dele na fila, se ele não quiser brincar, ou não tiver um dominó para colocar pra jogo, ele não brinca. – óbvio.

Verdade que muitas vezes na vida me vi sendo a pessoa que derrubava a primeira pecinha de dominó, de repente até a que chamava o outro pra jogar, mas eu não posso ser responsabilizada pela pessoa que decidiu colocar a peça dela ali, e quer saber? Nos últimos meses, semanas e dias o que tenho visto, sentido, recebido e compartilhado, só me faz ter orgulho das mulheres que estão ‘jogando’ comigo, porque no jogo da vida, só a gente mesmo sabe, o que a gente tá apostando, dividindo e compartilhando.

E eu, minhas caras, mais do que nunca, estou multiplicando, conhecendo e interagindo com mulheres incríveis, corajosas e fortes, que não tem medo de cair e levantar, ou de mudar de vida aos 45 do segundo tempo, que não tem medo de se auto analisar, que não são as mesmas do ano passado e trabalham tambem para não serem as mesmas de hoje daqui a 6 meses.

Então, o efeito dominó não pode ser uma coisa ruim.

Pelo menos pra gente, que sabe jogar.

E sabe jogar junto.

Porque os iguais, se atraem.

Facebook Comments

Deixe uma resposta