E um belo dia -ela- resolveu mudar.

E um belo dia -ela- resolveu mudar.

Olha só como a vida é simples.
A Chloe, como a maioria das meninas da idade dela, sofre da síndrome das princesas.
Ela ama princesas.
Princesas e rosa. 
Eu tenho a consciência limpa,
nunca tive nenhuma influencia nessa escolha.
Nunca pensei em montar quarto rosa e nem comprar vestido de babado.
Mas vestidos de babados estão nas lojas, desenhos de princesas estão no cinema e minha filha não vive em uma redoma, ou seja, sendo submetida essas informações ela capta tudo o que a agrada, e por um acaso tudo que é rosa a agrada.
(inclusive o pai)
E então que fazer ballet era o caminho “natural”.
Vestido de babado, de princesa e rosa.
Ela fez 1 ano, nunca reclamou para ir, mas eu sentia que ela não estava mais empolgada com o esporte.
Até que:

Mamãe, não quero mais fazer ballet, quero fazer karatê.

Eu fiquei surpresa, mesmo vendo todas as indicações, porque tipo, minha princesa, minha drama queen, minha lil lady e a mais girlie de todas as meninas que eu conheço, queria fazer uma arte marcial.
Morri de orgulho.
Primeiro pela coragem de mudar e
segundo porque ela não estava preocupada em me decepcionar com essa mudança.

Mas, ao mesmo tempo,me passou pela cabeça o tal do “ah, mas se eu a tirar, ela nunca vai terminar nada na vida!”

Aí, pensei naquela amiga que fez uma faculdade até o fim, só porque começou.
Pensei naquela professora sem talento nenhum para ensinar, ensinando, só porque escolheu errado a sua profissão.
Pensei nas pessoas que tem medo de mudanças, medo de decepcionar os outros e tem medo de se arrepender.
Pensei em outras que vivem a vida inteira presas emocionalmente a um relacionamento sem futuro, das que se sacrificam pela expectativa alheia e que nunca se pergunta o que a faz feliz de fato.
Pensei nas mulheres, principalmente, que tem filhos e não se separam por medo de começar do zero, com kids.
Pensei nas pessoas, que com mais de 30 acham que estão velhas para ir em busca de um sonho, nas que aturam chefe insuportável porque precisam sustentar uma família.
E relaxei.
As vezes, é mudando que a gente se encontra.

E é verdade, a gente precisa ensinar muita coisa aos filhos, mas outras, eles já nascem sabendo.

Hoje, ela está feliz no karatê.
Amanhã, se não estiver, a gente parte pra outra.

E uma coisa é certa, eu nunca vou ensina-la a se acostumar com o que não a faz feliz.

{mas o kimôno, eu só compro daqui a uns 6 meses!}

Facebook Comments

14 Comments

  1. Ah, que linda a Chloe! Nunca comentei no blog (comecei a ler a pouco tempo), mas agora me identifiquei! Era igualzinha a Chloe quando era criança, apaixonada por princesas e todo esse universo…e com 5 anos de idade comecei a fazer Karatê! Fiz quase 10 anos e sou completamente apaixonada, morro de saudades! Espero que ela continue feliz!!!

  2. tem que ter amor. e tem que experimentar pra achar onde é que o coração bate mais forte, né? adorei a reflexão.
    xx

  3. Tá certa! Se a gente não experimentar, não dá pra descobrir do que a gente gosta de verdade.

  4. O olhar compenetrado dela é o melhor. Parabens por deixa-la experimentar.

  5. De todos ali, ela é que tem mais postura para o karate!

  6. Que delicia Ka… nunca fui do rosa como você… e fui TÃO feliz nos meus 4 anos de Karatê (tenho saudade até hoje). Não que eu nao seja uma princesa/rainha né! kkkkkkk Parabéns pela coragem da baixinha de ir de um extremo ao outro…. pela carinha ela vai AMAR <3

  7. Não sei se você lembra, mas de vez em quando deixava comentários do tipo: "sou fã da Chloe!" "#TeamChloe" 🙂 Parei, pois ficava com medo de passar a falsa impressão de que não sou fã das suas outras gatinhas. Mas, aí me vem você com esse post… Me diz se eu posso?? Tenho que repetir: SOU FÃ DA CHLOE!! Sempre fui! E olha a carinha dela? Concentração total. O Sr. Miagi ia ser puro orgulho! hahaha

  8. Que legal!!!! Ela é surpreendente. E que autoconfiança, continue assim amiga, sabendo ler suas kids que o sucesso/realização deles e sua está garantida.

  9. Gentemmm apenas Ela tem a postura firme e serra os punhos lindamente!
    Nota 10 a Chloé!
    Eu fiquei paralisada com as suas explanações!
    #compraKimonoDaChloéJá!

  10. Amei! E acho que você tomou a decisão certa. Eu terminei a faculdade só porque comecei. Meus pais falavam que eu "não terminava nada na vida", ou seja, não tive apoio para conseguir escolher o certo então eu não me encontrei. Parabéns pela atitute… e por comprar o kimono depois também, vai que né hahahaha

Deixe uma resposta