Dois pesos, Duas medidas.

Estranha a sensação de ter sido deixada de lado nas decisões cotidianas.
Estranha a sensação de não ter mais o direito de opinar e de fazer parte de pequenas coisas no dia a dia das pessoas que você ama.

Claro, EU escolhi mudar de país, sendo assim, ser excluída  já fazia parte do pacote.

Muito estranho ligar pra mãe atrás do filhote e escutar “A gente esta viajando,achei que tivesse te avisado”.
Perguntar pela babá e descobrir que ela está de férias.
Péssimo não estar pra ver o primeiro dentinho de leite dele nascer, não estar presente quando ele ganha o diplominha de melhor aluno da turma, ou ficar sabendo só no dia seguinte que depois que você desligou o telefone, ele teve febre, mas que ninguem te ligou porque não queriam te preocupar.

Assim como é Muito estranho ver nos álbuns do orkut a mudança de pares acontecendo, a mudanca na cor do cabelo da melhor amiga que antes não trocava o esmalte sem te consultar, a mudança na cor da parede da casa da sua mãe, não opinar no apartamento novo da sua irmã.

Ver as fotos das festas de aniversário, casamento e formatura sem você ali no meio compartilhando  momentos importantes, de pessoas importantes.

Da fofoca imperdível, que eu perdi.

De não poder dar “aquele” abraço, naquela amiga, que está com aquele problema, que eu saberia, se estivesse por perto.

Tudo bem,você vai dizer que tudo tem seus dois lados, verdade, tenho que concordar, mas é difícil admitir que as trocas as vezes parecem injustas, apesar de terem sido feitas por mim mesma.

E a gente vai levando…tentando fazer parte como pode.

.

Facebook Comments

3 Comments

  1. É Ka, ando pensando muito sobre isso ultimamente… de como isso é difícil… perder o cotidiano, não estar presente nos aniversários, nos casamentos, na reuniãzinha no bar…

    Mas sabe que hoje quando acordei dei de cara com um comentário de uma amiga, que casou esses dias, no meu blog, no post que fiz “sobre ela”… e de certa maneira me acalmou, me mostrou que certas coisas não se perdem.. se é que vc me entende…

  2. Estranho, pois o outro lado de tudo isso é o comodismo.

    Estou adorando o seu blog, tenho lido muito ultimamente, de trás pra frente.

    =)

  3. Ka, brigada por ter passado la no blog. To em Dublin ha mais de dois anos ja, e voce?

    Adorei o texto e realmente tem muito a ver com o que publiquei – obviamente sobre a mesma sensacao estranha de ser ‘deixada de lado’.

    =***

Deixe uma resposta