Dois Mundos.

A cabeca da gente muda muito quando a gente passa a morar em outro pai’s,provando que o ser humano por mais personalidade que tenha e’ produto do meio em que se vive.

Assim que voce chega voce acha tudo estranho,as roupas,os cortes de cabelo,os habitos,nao que com o tempo voce passe a achar tudo normal,mas a adaptacao a cultura nao e’ muito demorada,ainda mais no meu caso que realmente convivo com outra cultura,talvez isso nao seja vivido por todos os brasileiros que morem por aqui ou em outros paises e que convivem dentro da comunidade brasileira ao inves de se integrar com a comunidade local,mas muita coisa fez com que meus conceitos mudassem muito.

Quer um exemplo?
TATUAGEM
Eu tenho 9 pelo corpo,todas em lugares discretos e que em lugar frio como aqui elas nem sao vistas,mas se pudesse voltar atras nao faria,nao acho mais interessante,ja’ comeco a pensar o que sera’ de mim quando ficar velha com estrelas (murchas) pelo corpo…A F E .
E o pior e’ que quando uma amiga pelo MSN me conta da “ultima” Tatoo nao consigo disfarcar meu tom de reprovacao e consigo sentir a frustracao dela pela tele mesmo.

E’ otimo se reciclar,saber que suas opinioes e seus gostos podem mudar,alias,sempre achei melhor ser “Essa metamorfose ambulante”,mas outras coisas sao mais dificeis de mudar,Arroz e Feijao por exemplo,ainda nao me acostumei a viver sem,nao me arriscaria a entregar minhas madeixas a um cabeleleiro que nao fosse brasileiro,nao faco minhas unhas com quem nao tire cuticula e sou a favor do silicone (as mulheres aqui ficam chocadas quando voce diz que tem),mas me adaptei a boa educacao de dizer sempre “please” no final de um pedido e a ser gentil sempre,com qualquer pessoa ,em qualquer lugar,em qualquer circunstancia.

Adoraria ser meus filhos,eles sim,terao o melhor dos dois mundos.

Espero que eles saibam reconhecer e tirem bom proveito desse mix de cultura que uma familia de duas nacionalidades e’ capaz de proporcionar.

x

Facebook Comments

3 Comments

  1. Me senti lisonjeado neste post…cabeleireiros brasileiros….abração….wagner.

  2. Humm…esse assunto me lembra uma conversa que tive com uma amiga psicologa…
    É estavamos conversando se ela achava que as pessoas mudarem de opnião era uma falta de personalidade…
    Eu estava falando que coisas que achava sensacionais antingamente hoje achava ruins.
    Por exemplo, eu quando era “adolescente” adoiava o nome Ana Carolina e hoje é o primeiro da lista para uma filha no futuro.
    Acho que na vida nada é definito, toda hora as coisas mudam, as idéias se renovam e as pessoas vão evoluindo (algumas!)
    Esse é um motivo que me levou a nunca fazer uma tatuagem, a todo momento estou mudando de idéia, acho que enjoo de algumas coisas e fico com medo das coisas definitivas.
    grande bjo,
    Como anda o baby

  3. nossa, você falou isso de ‘o melhor dos dois mundos’…
    cara.. arrasou comigo… pois alguém me disse isso um tempo atrás e, enfim, esquece.

    boa sorte para seus filhotes!

Deixe uma resposta