Brazilmaníac

Eu não sei quanto as outras pessoas que moram fora, mas eu sou insuportável.
Dia desses notei que quando estou no meio de gente de outras nacionalidades, só sei falar sobre o Brasil.
Eu acho digno falar do país de onde vim, sempre, o problema é que eu pareço não fazer sentido, entende?
Qualquer coisa- e eu tô dizendo- qualquer coisa meeeeesmo, eu comparo e na lata e normalmente acabo falando muito, passando dos limites aceitáveis do patriotismo expatriado maníaco.

Porque assim, detesto que falem mal da Irlanda, detesto mesmo, mas tenho um prazer quase que cruel e patológico de (sempre) que estou no meio de irlandeses, puxar sardinha para o lado do Brasil, até minto as vezes, sabe?, tipo digo que nunca me aconteceu nada de violento no Rj e que tudo que sai na imprensa é sensacionalismo e tals…

E não é só super estimar as qualidades do País em que eu nasci e diminuir as mazelas conhecidas por nós, mas é que quando presto atenção no que eu falo, percebo que de 5 frases, usei a palavra Brasil pelo menos em 2, acho que não há nada mais maternal no mundo, do que o amor de uma expatriada pelo país de sua origem, só a gente pode criticar, ninguém mais.

Rosinha morre de rir e diz que quando eu converso com alguém pela primeira vez acabo dando um jeito de dizer que sou Brasileira, mesmo que o papo não tenha n-a-d-a haver, mesmo que a pessoa não esteja nem aí.

Será que isso só acontece com a desequilibrada que vos fala ou é alguma síndrome de expatriado?

Enquanto eu não chego a uma conclusão, sigo tentando convencer os gringos (e a mim mesmo) de que, apesar de tudo (e de todos), o Brasil é o melhor lugar do mundo….

Facebook Comments

24 Comments

  1. Ahahaha, o pior é que é verdade, Ka!

    O meu problema é que no meio da tentativa de persuadir o outro de que o Brasil é mara, eu me estresso quando dizem que não é, e começam a dizerem aquelas bobagens como, "jura que vc é brasileira? Mas vc nem é índia" e tals. Aí o que deveria ser divertido, vira uma briga. =P

    Beijos

  2. Hahahaha é sindrome de expatriada..viu sua colega que comentou acima???? É assim mesmo tem seus defeitos mas nossas raizes estão nele.O Brasil.

  3. Ai eu faco igual! Depois fico achando que nao precisava tanto. Sorte que no meu trabalho eh cheio de estrangeiros que fazem isso tb, se nao eu ia parecer a louca!
    Beijos

  4. Definitivamente é síndrome de expatriada. Sou igual, sempre faço comparações e acabo dando exemplos (bons e ruins) do Brasil…

  5. acho que é síndrome de expatriada mesmo…Quando estou numa rodinha com amigos estrangeiros (leia-se: não-americanos) o papo sempre se torna: "E no ____ (preencha com o nome do seu país de origem), como é?" Aí o papo se torna política na Itália, bem-estar social na Dinamarca, repressão feminina no Irã, terremoto no Haiti, segurança no Canada, e futebol/carnaval/corrupção no Brasil… Não tem jeito. Porém, acho que quanto mais tempo passo fora do país (já fazem quase 11 anos que sai do Brasil), mais me sinto menos conectada com tudo tupiniquim…Infelizmente, hoje em dia não me identifico mais com o Brasil, (e triste admitir isso, mas é verdade) lá não é mais meu "lar" sabe? Por isso hoje em dia quando converso sobre Brasil, o papo normalmente é um pouco mais negativo (problemas de segurança, falta de educação de qualidade para o povo, sistema de saúde decadente, etc). Acho o país lindo e com um potencial enorme, mas faz muito tempo que tento convencer alguém que é o melhor lugar do mundo…

  6. Sou igual. Vivo falando do Brasil, vivo falando que nao tem lugar igual, vivo falando "ah se eu pudesse voltar pra la.." e vivo pra dizer que lugar bom pra morar eh la. Voce nao esta so 🙂

  7. Mato os fluorescentes de inveja sobre como celebramos o Natal e o Ano Novo no Brasil! Chega os olhos azuis deles crescem,hahahaha!

    Bjos

  8. Pois aqui em Birmingham, as pessoas amam o Brasil. A pergunta sempre é "como você sai do Brasil e vem pra cá?", me deixando na saia justa de ter de falar mal do país. Enfim, quando a gente está longe, a gente só lembra das coisas positivas, porque saudade faz dessas coisas. Eu só lembro do colorido das pessoas/roupas, do calorzinho, das comidas, do cheiro do acarajé de tardinha, da vista maravilhosa. Quando converso com os estrangeiros, falo bem mais das coisas boas, porque morro de saudades, mas volta e meia falo das coisas ruins tb, porque faz parte.

  9. Adoro seus posts!!
    E me identifiquei muito com esse.
    Eu puxo mais sardinha pro Rio De Janeiro, que eh sempre lindo e faco como vc, nunca nada de violento me aconteceu por la (mentira das grandes!)

    Beijao!

  10. ah, eu to sempre falando do Brasil tb. As vezes bem, as vezes mal, as vezes com saudade…

    e sempre dou a emsma desculpa pra tuudo:

    sou brasileira!!!

  11. IGUALZINHA. tipo eu adoooorava falar principalmente de sao paulo, que é imensa, que os shoppings sao maiores, que tem o maoir transito de helicoptero, que é um luxo etc etc etc;;;
    acho que era uma mistura de saudosismo com vontade de mostrar pros desinformados que eu nao vim de um lugar atrasado. rsrrs
    bjs

  12. haahhaha!!! eu sempre falava do brasil pra penneys girls!!! ainda mais que elas não sabiam NADA daqui… só contava a parte boa né!!
    pelos comentários acima parece ser normal pra tds!!!
    saudade demais dai!!!
    o brasil é mto ruim!!!! rs! aqui eu posso reclamar! rs!

    beijão!

  13. Eu sou assim se tô na Colombia morre de falar bem do Brasil e se tô no Brasil morro de falar bem da Colombia 🙂 rsrsrs… e pra mimo Brasil é sim o melhor lugar do mundoooo + é preciso + que amor pra voltar entoces comecei logo a amar Cali tb que assim fica + fácil justificar 🙂 rsrsrsrs

  14. Haha Ka, interessante isso. Eu andei reparando essas ultimas semanas que eu tb tenho falado mais sobre o Brasil, principalmente na escola quando comparamos os sistema de saude e coisas assim, que no Brasil (apesar dos pesares) ainda eh bem melhor do que o daqui.

  15. Ka, interessante isso. Eu percebi nessas ultimas semanas que eu tb tenho falado mais do Brasil, principalmente na faculdade quando falamos do sistema de saude daqui, eu sempre rebato falando que o do Brasil eh muito melhor haha.

  16. Miller Manteiga.

    Como disseram Ka, é sindrome de ex patriados viu?
    Quando eu morei na Espanha eu falava do Brasil em tudo, com tudo e com qualquer um, adorava dizer de onde eu vim e quando eu comentava, sempre tinha um ou outro interessado em alguma coisa. Mentir coisas positivas sobre o Brasil? Vich, eu era rei. Arrasou! Hahaha
    Beijo fofa x

  17. eu tenho pele bem clara/ rosa , cabelos claros e olhos azuis ….quando me veem nao entendem que tb posso ser brasileira….da uma raiva quando dizem mas no brasil nao eh todo mundo mulato?? como vc pode ser assim??

  18. Interessante, pois eu nunca falo absolutamente nada do Brasil! Sei la, ninguem pergunta e tb ja faz tanto tempo que estou fora (19 anos) que nem estou por dentro de noticias nenhumas de la.

    Nao que eu nao ligue pro Brasil, mas minha vida eh onde estou agora, sabe?

    bjos

  19. Vixi, só eu sou expatriada e não faço isso? Só falo o que me perguntam. haha
    beijos

  20. Também detesto que falem mal do Brasil (ou da França), mas se tiver que tomar partido em uma conversa, é o Brasil que defendo com unhas e dentes!!!

    Mas por outro lado detesto que fiquem me perguntando aminha origem (quando tenho que responder essa pergunta 300 vzes por dia, cansa, não é?), e só falo se me perguntarem ou se estou em uma conversa mais profunda… Aqui em casa é o contrário, ele fica falando o tempo todo que sou brasileira: no metrô, nas lojas, no restaurante…
    Na empresa em que trabalho vão contratar um novo funcionácio (temporário), e ele é brasileiro! A empresa é grande, e ontem era o assunto: "o novo funcionário é brasileiro!" Ninguém fala da experiência dele ou algo do tipo, mas o único adjetivo que chega com ele (antes mesmo dele!) é o fato de ser brasileiro…

  21. Essa surpreendeu. Acho que não te imaginava tão brasileira assim. Deve ser bom sinal, né? Boas lembranças de uma vida boa… cheia de pão de queijo, doce de leite, goiabada…. ah, meu Brasil!!!! 😉
    bjo
    PS: a música do Rosinha do post anterior é muito chata… hehehe

  22. Sei que serei apedrejado mas já até acostumei. E olha não peço desculpas pela minha opinião, é a minha opinião.
    Não sofro dessa síndrome não. Falo a todos que saí do Brasil por causa da violência (primeiramente), depois o altíssimo custo de vida, falta de oportunidades e a lista é ENORME. E não se engane, meu último salário no Brasil era bem acima da média, mas pensar que quase 50% ia só para impostos diretos e indiretos faz-me sentir que todos nós brasileiros somos é palhaços dessa cultura pão e circo que tem como objetivo desviar a atenção aos sérios problemas brasileiros. Um exemplo foi hoje que fiquei sabendo que 100 milhões de pessoas lá ganham menos que 300 reais "POR MÊS". Isso me deixa tão puto porque no fundo amo os brasileiros (parte deles) e minha história de vida está lá.
    Eu sofri muito no Brasil, muito mesmo. Fui assaltado, roubado, agredido, ameaçado, minha avó faleceu na fila do hospital público esperando ser atendida (7 hs) e um monte de outras coisas. Nunca obtive ajuda da polícia e autoridades. A gota d'água foi ter que vender a minha casa por 50% do valor porque a minha vizinha FDP abriu um boteco nojento na garagem dela. A barulheira ia até de manhã e nunca a polícia e a prefeitura respondeu um chamado sequer de todos os vizinhos.
    Pra mim, o Brasil é o país onde se faz o que se quer, só pobre vai preso e a maioria das coisas acabam em pizza.
    A pior coisa que poderia me acontecer é ter que voltar para aquele lugar. No entanto sempre me identifico como brasileiro…

    Contagem regressiva para apedrejar o Renato 5, 4, 3, 2, 1….já!!!

    Bjs

  23. Contagem regressiva mesmo Renato, nem TODO O PAÍS É ASSIM, na cidade que eu moro a cidade é segura, muita raramente acontecem assaltos, o sistema de saúde é razoavelmente bom, e a qualidade de vida é boa, e eu posso dizer de certeza que sou muito feliz aqui, e olha que eu vivo no interior da Paraíba, eu entendo que você tenha passado por experiências ruins, mas não é em todo o Brasil que esses ''esteriótipos'' acontecem… Acho que a falta de segurança, e sistema de saúde ruim é mais nas cidades ''grandes'', no interior eu acho tudo tão calmo e razoável.

  24. Estou adorando todo o seu blog, mas neste post TIVE que comentar!

    Também amo muito o meu país e super apoio seu patriotismo! =D

    Encontrei seu blog porque pretendo fazer intercâmbio em breve…E me imagino no exterior assim, enchendo a bola do meu Brasilzão! rs

    Beijos!

Deixe uma resposta