As vezes as coisas começam em pizza….

As vezes as coisas começam em pizza….

Eu já falei em outras situações, que, mães de mais de um poderiam negociar tratados de paz entre países e levantar a bandeira branca na Faixa de Gaza, falei brincando, mas tem um fundo de verdade.
Mães de muitos desenvolvem uma das mais difíceis e talvez uma das mais preciosas habilidades que o ser humano pode ter: aprender a lidar e aceitar as diferenças.
Não que você, pessoa des-filhada, ou mãe de um, não saiba.
Mas mãe de irmãos não tem outra escolha.
Imagine que você tenha um grupo de amigos.
E um dia, um amigo, leva outro amigo, e por algum motivo o anjo de vocês não bate, 
você pode se levantar e ir embora, não é? 
Ou passar a evitar o encontro, porque simplesmente, você não precisa forçar a convivência.
Em se tratando de filhos, infelizmente não funciona bem assim.
Não tem como fugir das diferenças.
A famosa frase “Você só vai entender isso quando for mãe” é uma das maiores verdades dessa vida.
Não se ofenda.
Eu entendi muita coisa depois que virei mãe.
Deixei de dar importância a MUITAS coisas (e pessoas) e passei a dar muito mais importância a outras MUITAS coisas (e pessoas).
Você sabe, eu tenho 4 filhos. 
Os 4 são muito diferentes uns dos outros.
Não precisa de muito tempo para qualquer pessoa que passe mais do que 10 minutos com eles notar isso.
E consequentemente, a minha forma de cria-los, é diferente.
Embora eu seja uma só pessoa.
Simplesmente porque eles reagem de maneira completamente diferente a uma mesma situação.
Não adianta eu só mandar a Chloe falar mais baixo. Eu preciso mudar o tom de voz com a Chloe, quando peço para ela falar mais baixo. 
Com a Mia, preciso manter o mesmo tom de voz.
Com o Breno, preciso ameaça-lo de que se ele acordar a Amy, ele vai ter que tomar conta dela.
E com a Amy, não adianta falar muito, então, preciso contar até 3.
E isso, me fascina.
Que experiência incrível, insubstituível e incomparável é ter essa oportunidade maravilhosa de criar seres humanos.
A gente cria pessoas, a gente vê personalidades e caráter se formando, a gente aprende a lidar com eles, e ao mesmo tempo a gente ganha tanto em troca.
Não sei muito bem o motivo do post, sei que a foto delas comendo pizza, me inspirou.
Se inspirar vendo seres humanos comendo pizza, deve ser outra habilidade materna que eu desenvolvi ao longo desses anos. 
Podia ser pior. 
Eu poderia me inspirar trocando fraldas, ou seja, estamos todos no lucro, com a pizza.

Facebook Comments

2 Comments

  1. Esse post me deixou com vontade de ter outro baby, que coisa linda essa de vc gerar e educar seres da mesma maneira e resultar em pessoas tãão diferentes.

  2. Não sou mãe, também não tenho muita certeza se teria habilidade pra ser, ainda mais nos tempos de hoje. No entanto sou irmã. Irmã de dois e apesar de termos tido a mesma criação, somos três seres completamente diferentes um do outro, o que aliás, acho o máximo!
    Aqui todo mundo se completa, aqui todo mundo se encaixa…

Deixe uma resposta