Um Belo de um Caos.

Um Belo de um Caos.

Outro dia, eu saí com o Breno e com a Chloe para almoçar, ir a piscina e depois ao shopping.
Só nós 3.
E enquanto a gente esperava a comida chegar, eu não pude deter o pensamento que nunca tinha me ocorrido antes: “Como é muito mais fácil a MINHA vida com dois”.
Eu não estava me lamentando, só constatei o óbvio.
Entendo quem tem 2, quem tem um, ou até nenhum, e ainda está se adaptando.
Talvez eu também achasse difícil na época em que só tinha o Breno e a Chloe, mas agora, com 4 olhando para trás, era moleza.
É como começar a malhar.
A gente começa levantando 2 kilos e fica dolorida, dali a um mês a gente tá levantando 10 kilos e já não sente aquela dor, né?
Mas o que eu quero dizer é que ter 4 filhos, como eu escuto muito por aí, não é pra qualquer um.
Veja bem, não coloquei pra qualquer umA, porque não é qualquer parceiro também que “aguenta” ser Pai de 4, em todos os sentidos. (o que inclui respeitar uma mulher super cansada no final da maratona nossa de cada dia).

A começar pela dinâmica, eu só tenho 2 mãos.
No carro só sobra 2 janelas e 3 seats, a não ser que você dirija uma van, você tem que mudar de carro, de preferência um com 7 lugares e mala grande para caber o carrinho duplo, ou as tralhas.
Nos hotéis a ocupação máxima por quarto é de 5 pessoas, ou seja, temos que pagar o dobro do preço.
A mesma coisa com Taxi.
Também tenho certeza de que não somos convidados para muitas festas, acho que a gente enche qualquer espaço.
Uma noite de sono completa é como ganhar na loteria e desde que tive a Amy, não tive essa sorte.
Elas se revezam, uma noite uma acorda, outra noite outra acorda.
Um dia uma tá doente e a outra ta cheia de energia.
Dificilmente os 4 gostam da mesma comida, e sempre rola dificuldade em agradar a todos.
A mesma coisa com humor, um tá sempre mal humorado.
Sem contar as brigas por causa de brinquedo, de tv, de atenção e do pirulito vermelho que a outra viu primeiro.
Sei que a fralda é só uma fase, diferente das outras que citei, mas no momento sinto que metade do meu dia é gasto em troca de fralda e preparação de mamadeira.
Roupa? Decidi que vestirei as 3 de par de jarro até os 18 anos, para evitar a frase favorita da Chloe : “Mas eu gosto mais do vestido dela!!!!”
E o banho diário? Me sinto como se trabalhasse em uma creche.

Ainda bem que eu sou hiperativa diagnosticada e ganhei umas doses de paciência quando entrei em trabalho de parto.

Mas ó, dizem até que eles crescem e a vida fica mais fácil de novo.

E como você pode comprovar, no inicio do post eu disse que a vida seria mais fácil, mas devo admitir que seria menos divertida e completa.

Tomara que eu tenha muitos netos, acho que não saberia mais viver sem um belo de um caos.

Facebook Comments

7 Comments

  1. Eu adoro ir na sua casa pra ver o caos! As meninas correndo e fazendo aquela bagunca eheheheh Mas pensa que daqui a 20 anos elas saem de casa, o que sao 20 anos nao eh mesmo? ahahha

  2. Oi Karine!! Tenho seguido teu blog há um tempo e a pág no face tb! Tenho muita vontade de um dia sair do Brasil e a Irlanda está com certeza entre os países que eu moraria. Desculpa a pergunta por aqui, mas não tenho conseguido acessar mais a página no face. Você deletou? Amo as curiosidades sobre a Irlanda rs e suas aventuras com seus lindos filhos! Beijos

  3. ….É mas esse caos passa rápido para dar lugar a outros…e outros…curta bastante que as fases passam bem rápido…bjks

  4. hahahaha "mas eu tava aqui pensando, que carro vc tem?" hahahahahahahahahahahahha

  5. E eu estava aqui pensando, que tu não presta, Camila! hahahaha

  6. Oi Ká, ando lendo seu blog e dou muita risada com toda honestidade da vida de mãe. Tenho duas princesas (de 3 e 6 anos) e como eu não tive sua sorte de ganhar umas doses de paciência quando entrei em trabalho de parto, decidi parar por aqui mesmo e ver se a danada da paciência vem com a idade delas (e tá vindo sim). Bjim! Jor
    http://lauraloiramarinamorena.blogspot.ch/

  7. Louca pra ver o caos e viver um pouquinho com essas kids amadas. Beijão.

Deixe uma resposta