Que Gostoso !

Uma coisa que a Irlanda fez por mim e (me desculpem as feministas) me deixa orgulhosa eh COZINHAR !

Acho que cada ano que passa me convenco mais que tudo na vida eh fase.
No Brasil tinha uma pessoa que trabalhava na minha casa,nunca me preocupei nem mesmo em guardar as roupas no lugar,lavar,passar e cozinhar entao…nem quando era casada e hoje sao essas coisas que mais me dao prazer.

Como ainda nao sou uma profissional do lar faco meu roteiro na segunda -feira e sigo ele a risca,tenho conseguido manter a casa organizada e passar roupas (detalhe que o rosinha trabalha de terno e gravata) jah nao eh mais o fim do mundo,sem contar que ele me ajuda e a gente reveza nos cuidados com as nossas coisas.

Claro que nao pretendo ser “house wife”,e adoro trabalhar com a minha cabeca,mas quem disse que ser “dona do lar” nao requer habilidades tambem?,e como uma menina inteligente que sou,quanto mais versatil eu for,mais sucesso eu terei.

Ontem ele estava lendo um livro que falava sobre a culinaria italiana,hoje tive um tempinho corri no melhor supermercado por aqui ,comprei super ingredientes preparei uma bela Pasta A Carbonara e um bom vinho tinto,quando ele chegou agradeceu (e comeu taaaaanto) que compensou qualquer esforco da minha parte em me superar na cozinha…espertinho ele…espertinha eu…

Achei que nao diria isso nunca…mas que bom eh ter alguem pra cuidar da gente…e pra gente cuidar…seja aqui ou acola.

E que venham Brenitos e Chloe… porque a mamae e o papai ja estao ficando craques !

***
Desculpe a falta de acento, teclado europeu.

🙂

Facebook Comments

3 Comments

  1. Bom quando a gente encontra prazeres em coisas do dia-a-dia, ne?

    Adorei o nome Chloe, btw. 🙂

  2. mas vc ta conseguindo trabalhar fora e em casa??? multitask woman? haha

  3. aww, fofa!
    cada post seu só me faz adorar mais teu blog. e me faz ter sentimentos melhores, estou precisando.

    só não gostei do sentimento de carência que me bateu depois da sua frase: “é bom ter de quem cuidar”.. nossa.. me arrasou!

    é incrível como a gente sempre quer sair da rotina, mas o cotidiano nos conquista.

Deixe uma resposta