Parto do princípio…

Parto do princípio…

Chloe Irlanda
Chloe com 1 dia de vida.

Partindo do princípio de que eu acho que a mulher deva ter participação na decisão de escolha do tipo de parto que vai encarar, a Irlanda não é o país mais democrático do mundo.

Aqui os índices de cesárea são baixos e só acontecem em casos de extrema necessidade ou como aconteceu comigo que tenho um problema crônico de saúde e já tinha feito cesárea anteriormente e o médico autorizou, porque nem cesárea prévia é garantia de cesárea futura.

No dia e hora marcada, nos dirigimos a Holes Street , mesmo hospital que o rosinha nasceu, e tudo correu bem, apesar de os médicos não terem sido os mais simpáticos, ele pôde acompanhar o parto.
A pouca cultura de cesárea na Irlanda só pode ser percebida se avaliado o tamanho do corte, achei o deles maior, afinal não existe a preocupação se vai ficar ou não dentro da marca do biquíne, tirando isso, não tenho do que reclamar, a não ser o quarto compartilhado com mais 5 mães e bebês na ala privada do hospital (dizem que na ala pública você pode chegar a dividir o mesmo quarto com 15 mães), esse pode não ser um problema para mães de primeira viagem que tenham seus filhos na Irlanda, mas como eu tinha um parâmetro (O Brasil) para comparar, me frustrou bastante a agitação e a convivência próxima com pessoas estranhas em um momento tão meu.

Fiquei ao todo 5 dias no hospital, onde recebia a visita diária do médico e tive o acompanhamento de enfermeiras.
O horário de visita era flexível e o rosinha passou grande parte dos dias comigo, minha mãe (que chegou no dia exato que a Chloe nasceu), o Breno e os meus sogros, também bateram ponto.

Depois de 1 semana recebi em casa a conta : € 3,000.00 – preenchi o formulário do plano de saúde e eles pagaram, ou seja, esse é o valor que se paga caso não se tenha convênio e queira ser atendida no particular. (excluindo o pré natal e consultas, só o parto)

A minha experiência pessoal é de cesárea, mas sei que existe uma série de diferentes métodos para as mães que tem seus filhos de maneira natural, aí, nessas condições as opções são maiores:
-Parto domiciliar (na água ou não)
Nesses casos o kit é pago, mas quem tem plano de saúde tem um percentual ressarcido.
-Parto no hospital, com ou sem anestesia.
Na maior parte dos casos o parto é realizado por uma parteira (midwife) que acompanha a gestante durante todo o pré Natal, a presença do médico só é solicitada se houver alguma emergência.

Morando na Irlanda todos esses anos, independente do tipo de parto, não ouvi falar de experiências negativas por parte de conhecidas e amigas, portanto, apesar de preferir o sistema particular do Brasil, se engravidar novamente não tenho dúvidas de que terei aqui, mesmo não sendo fã do pré-Natal irlandês, o Parto superou minhas expectativas.

Maes internacionais

Esse post faz parte da Blogagem Coletiva do site Mães Internacionais, para ler relatos sobre o mesmo tema na perspectiva de outras mães espalhadas por todo o mundo, clique aqui.

.hecer o ponto de vista de outras mães sobre o Parto em outros países acesse o nos clicando aqui.

Facebook Comments

13 Comments

  1. Oi Karine!
    Puxa vida, que saudade daqui e e de você. Nesses últimos dias estou retomando a minha rotina de blogueira, estava com muita saudade de escrever e ler os posts de vocês.
    Olha só, ainda não temos filhos, mas pretendo estudar mais a fundo como funciona o parto na água. Acho muito interessante.
    Parabéns pela Chloe, ela é linda de viver!

    Um beijo carinhoso

  2. Oi Ka, como a Irlanda, a Italia funciona mt parecido. Cesarea ser uma exceçao (apesar do alto numero de cesareas) e quartos dividdo, mas o numero max q vi foi 5. Eu fiquei num quarto dividido apenas com outra mae.

    bjinho!

  3. Ah Ka eu link esta para a pagiuna principal do site, redireciona para o http://www.maesinternacionais.com/2011/03/13/o-parto-19-de-marco-de-2011/

    bjosss

  4. Ká,

    Adorei o relato sobre a sua experiência!
    Há 1 mês o médico me disse que meu parto teria que ser cesárea devido a um mioma que apareceu.
    Mas esse semana tudo mudou! O mioma regrediu e a possibilidade de um parto normal existe de novo. Meu bebê já está até na posição certa, um pouco cedo (entramos no sétimo mês).
    O que estou achando super caro aqui no Brasil ( em São Paulo) são os preços do curso de gestante. Na maternidade que vou dar a luz custa 400 reais! Fiquei assustada!rsrsr
    Beijocas

  5. Desenha pra loira, não entendi!
    O da Irlanda é caro, divide quarto com mais mães, mas ninguém que tu conheces reclama. Você prefere o do Brasil. Mas pensas em utilizar o serviço irlandês, caso engravide? É muita informação pra domingo de manhã rs :-*

  6. HAHAHAHAHA
    Bruna, todo mundo que eu conheço fez parto normal,
    sendo assim, elas não precisaram ficar no hospital muito tempo, tipo, 24 horas e só.
    O Parto é caro se vc quiser ir pelo privado, parto público é de graça.
    E eu não sou fã do pré natal, ou seja, o ideal seria fazer o pré natal no Brasil e o parto na Irlanda.Entendeu?
    Boba! hahaha

    beijoooo

  7. Ká!
    Que bom que o bebe virou, que vc tenha uma hora linda e abençoada!

    Quanto as classes aqui em Dublin são de graça, que pena que aí em São Paulo vc ainda tenha que pagar por elas! :/

  8. Ká,
    Não sei se porque o seu foi particular, ou se porque mudou (eles começaram a fazer isso por causa do surto de gripe suina há um tempo atrás), mas o fato é que hoje (pelo menos na área pública) as visistas não são permitidas. Meus sogros, por exemplo, não vão poder me ver no hospital, só qdo voltarmos pra casa.
    Um beijo
    N.

  9. Jura Nívea?
    Olha pra te falar a verdade, acho que é o melhor mesmo, eu adoraria que fosse proibida a visitação, sabe assim, não estava querendo ver ninguém? só a minha mae e o rosinha, ah, e o breno é claro, mas meus sogros eu dispensaria…melhor para descansar…

  10. Nao estava conseguindo comentar no seu blog antes!
    Entao eu ainda nao tenho filho,mas sei que aki na Suiça tambem so fazem cesarea em caso de risco.

    A Chloe é mtoo fofa!!

  11. Nossa isso eh uma coisa q de certa forma me irrita, eu sempre pensei em optar por cesarea pq mtas amigas no brasil sempre fizeram, nunca tiveram problemas, a cicatriz era minuscula agora aki em uma aula q eu tive de caring for children e eu levantei a mao pra falar q preferia cesarea quase fui engolida haha. O pessoal me chama de too posh to push, mas cara eu vou ser marinheira de primeira viagem pq nunca tive filhos dai cara me dar gas do riso nessas horas ja me faz rir antes de engravidar. Eu acho a maior piada o sistema de saude, pelo menos publico da Irlanda. E ao mesmo tempo ja escutei mta besteira acontecendo em cesarea aki, vai ver q eh por isso q o povo tb tem um certo receio. Pelo q eu percebi e ouvi, qdo ha sorte de pegar um profissional comprometido e responsavel, isso incluindo enfermeiras,o servico eh nota 1000. agora se der o azar de pegar a enfermeira q foi fumar e demorou pra ajudar no parto das priminhas gemeas do meu marido, ai eh complicado. Uma parece que por falta de oxigenio, desleixo e nao lembro mtu bem o q rolou, quase morreu depois q nasceu. Ela tem um tumor perto dos olhos e nao enxerga. Eu sinceramente morro de medo de cair em um hospital na Irlanda. Eu peco a Deus pra abencoar as mulheres gravidas aki.
    bjuuuuusss

  12. É Cath, aqui tem muitas adeptas da liga das mães perfeitas, que não amamentam, dá para entender?

  13. Seu post veio em boa hora… estou pensando em ter um filho logo e no momento tenho feito varias pesquisas. Eu adoraria poder escolher o tipo de parto, mas aqui (assim como na Irlanda) cesarea so em ultimo caso.
    Nao faco ideia de como sera a maternidade e se ficarei sozinha ou nao, provavelmente nao.
    Tenho seguro de saude, mas nao sei se eh permitido usa-lo para partos. Aqui o seguro de saude so eh usado em ultimo caso se voce precisar de especialista, e mesmo assim, voce tem que passar por uma consulta com o medico do servico publico anyway.
    Ai, ai… sao tantas duvidas. rs
    bjs

Deixe uma resposta