Eu sou de todo o mundo e todo o mundo é meu também.

Eu sou de todo o mundo e todo o mundo é meu também.

Uma vez eu decidi ir para Amsterdam sozinha.
Ir para Amsterdam sozinha.
O detalhe é que na época (a mesma em que eu vim estudar na Irlanda, eu tinha namorado, mas eu queria era ir sozinha)
E eu fui.
Sem falar inglês, meu povo.
Com a cara e a coragem, assim, sozinha.
E no hostel eu conheci um brasileiro, de 18 anos que tinha um namorado alemão.
E conheci 1 casal australiano gente boa, bem, eu acredito que eles eram gente boa, já que eu não falava inglês e não sei exatamente se eles eram gente boa, apesar de saber que eles não tomaram banho em 3 dias, mas isso é problema deles não é mesmo? E então que depois disso, conheci mais duas brasileiras que moravam em Londres, fofas, essas eu tenho certeza de que eram fofas, porque eu falava português, né?
E vivemos 4 dias, incríveis! eu, as duas meninas fofas e o menino gênio de 18 anos que falava 5 linguas (que ele aprendeu na internet).

Depois disso, fui visitar meu novo amigo que estava fazendo 19 anos em Berlin, as duas fofas nunca mais vi, mas sei que uma casou e voltou para o Brasil e as tenho guardadas no meu facebook, do lado esquerdo da tela e em meia dúzia de fotos.

É assim que as pessoas viram história na nossa vida.
Apesar de eu ter ido para Amsterdam sozinha, a gente nunca ta mesmo sozinha,né?

Facebook Comments

Deixe uma resposta