YES Equality!

YES Equality!

No final desse mês, acontecerá na Irlanda um referendo onde pessoas que possuem nacionalidade irlandesa, deverão votar sim ou não para a igualdade no casamento entre parceiros do mesmo sexo.
Eu, como boa aquariana, acho difícil de acreditar que exista gente contra, que exista gente que se acha superior e que julga o diferente de si, como errado, mas existe.
A campanha que vota pela desigualdade é no mínimo mal feita e sem nenhum argumento razoável, dizeres como “ Uma criança precisa de um pai e uma mãe” , ou “ Uma criança não precisa da mãe só por 9 meses”, não fazem o menor sentido, porque, né? Se amanhã o Rosinha morre e eu passo a criar as kids sozinhas, elas teriam que se retiradas de mim, já que eu as criaria sem pai?, ou se a mãe morre, o pai tem que dar o filho para um casal tradicional criar?
Enfim, casais do mesmo sexo pagam taxas, compram casas, consomem, se alimentam,  alimentam a economia, produzem e tem os mesmos deveres do que um casal normal, porque não terem os mesmos direitos?
A sorte é, que embora ainda bem católico, parece que a mentalidade irlandesa está mudando e o YES EQUALITY, tem tudo para ganhar disparado, até porque, contra fatos não há argumento: Nossa sociedade mudou!
Infelizmente não tenho cidadania e não voto para referendo, (tudo que envolve formulário para preencher eu tenho preguiça gigante), mas é claro que o Rosinha estará lá nas urnas, para fazer história, uma mais colorida e mais bonita do que acontece nos dias de hoje.
Eu sou YES all the way, and you?

Facebook Comments

3 Comments

  1. Dedinhos cruzados pra sair YES!

  2. Ser contra ou não é questão de entedimento.
    Um pouco pra lá do bom signo q é tbm questão de crer.
    Há quem creia em signo, previsões & Co!
    Ñ é por se crer superior, por não aceitar o diferente and all.
    Não crer no q vc crer, não concordar com o q vc concorda é tbm de direito, q é nominal e intrasferível.
    Com assim?
    Retirar as Kids da mami viúva ou do papi viúvo?
    Nada haver com o todo Que envolve a formação de um ser por uma união homoafetiva.
    Sim a sociedade mudou, mudou tanto, os valores se perderam tanto, a moral os bons costumes, a honestidade, as referências, os conceitos.
    E, umas mudanças já apresentam suas consequências e outras apresentarão seus resultados um pouco mais adiante.
    Respeito é palavra de ordem, tolerância índem, mas ngm tem direito de me dizer q sou menos ou mais isso ou aquilo pq gosto ou não gosto da proposta. Ou de qualquer outro tema.
    Não considero homofóbico quem não concorda. É desleal querer q todo mundo do mundo seja e pense igual a vc ou a mim.
    Temos livre arbítrio para amar quem quisermos sim?
    Do mesmo sexo ou do sexo oposto sim?
    Pq não posso ter livre arbítrio para opinar pelo não, mesmo q muitos digam sim?
    É ditadura isso?
    Hei, hallo?
    Posso discordar?
    Tenho direito?
    Tbm pago impostos e tal…
    O post ficou pobre, os argumentos são tão fraquinhos.
    O tema é tão rico se é exposto sem acusações, de forma neutra.
    Me faz lembrar minha profa de alemão nos convertendo em indivíduos contra as vacinas, com um panfleto de argumentos apenas contrários e deformando a oportunidade de explicar os argumentos pró-vacinação.
    Foi apenas uma lembrança minha, uma associação, pq todas as questões apresentam os dois lados da moeda.
    Nascemos livres para amar uns aos outros e para concordarmos/discordarmos índem.
    Vejamos em 20, 30 anos onde estarão essas modernidades e suas consequencias.
    Somos livres, pelo menos vivemos em países livres,podemos escolher nossa religião, uma paixão pra chamar de nossa, com quem andar, onde ir!
    Posso escolher o q pensar sem ferir o "direito" as razões de quem pensa diferente de mim.

    • Oi Marie, tudo bem? Obrigada pelo seu comentário (maior do que o meu post por sinal).
      Meu blog não é de bandeiras, sobre política, previsão do futuro ou tem a intenção de mudar a idéia de ninguém, meu blog é pessoal (e intransferível) e vc acabou se contradizendo, tá dizendo que é do seu direito discordar e não é do meu direito ter uma opinião diferente da sua? Quem é você para me dizer que meu texto "é pobre de argumentos"? Eu me posicionei, mas acabei de ler seu texto sem saber qual a sua opinião, eu não escrevo um jornal, não tenho que ser imparcial ou ficar pendurada no muro 😉 Como já falei acima, esse daqui é um blog pessoal, que retrata a minha opinião pessoal, mesmo que superficialmente, até porque, não tenho o menor interesse de me aprofundar, em nenhum tema, anyway, se tivesse, escreveria um livro sobre o assunto e não um blog.

      Ah e outra coisa, sobre seu professor de alemão, essa é exatamente a posição dos que são contra os direitos iguais do casamento entre pessoas do mesmo sexo adotaram. Vir me dizer que 'uma kid precisa de Pai e mãe', ou, que 'uma kid precisa de uma mãe por mais de 9 meses" são os argumentos mais fracos que já vi em toda a minha vida.

      Não sei se você entendeu sobre o que é o referendo, ele é sobre DIREITOS IGUAIS, exatamente o que você me disse ter, por não vivermos em uma ditadura, quem são os NÃOS para me dizerem que ELES são melhores dos que o "SIM, igualdade?" Opinião todo mundo pode ter, não é porque o sim vai ganhar, que pessoas do mesmo sexo vão deixar de serem hetero, só, que a minoria que não é hetero, terá os mesmos direitos que nós, já que eles já tem as mesmas obrigações, não é mesmo?

      Abs

Deixe uma resposta