Volta Por Cima.

Volta Por Cima.

Sobrenome, nome, endereço, telefone, código postal, ocupação. Ocupação ?
A pior parte de preencher um formulário A4 para a matrícula em um curso é esse retangulo, para ser mais precisa esse onde está escrito  ocupação.
Não importa de que ângulo eu olhe, a resposta parece estar bloqueada na minha cabeça. Eu pulo essa e passo para outra.
Mas peraí, porque eu tenho tanto problema em admitir que eu sou a Stay At Home Mum?

Eu estou aonde eu queria estar, sem falar que estou tendo a oportunidade de conhecer e passar tempo com os meus filhos antes de chegar no estágio em que me ter around será Mico pra eles.

É claro que pra todo  yin tem um  yang.

Acho que pelo fato da gente crescer com aquela pressão de que tem que ser bem sucedida na carreira, que mulher tem que trabalhar fora, que dona-de-casa é menos do que as outras, meio que criou em mim essa repulsa em assumir esse papel, mesmo que provisoriamente.
Depois de conversar com uma amiga na mesma situação, me senti melhor, ela sugeriu que eu colocasse a minha experiência e formação,  funcionou.
Agora, que venham mais formulários, porque sei bem quem eu sou (só precisarei de mais espaço do que aquele quadradinho) :  Mãe, quase esposa, blogueira, aeromoça, fugitiva da oab, publicitária, tenista (amadora), redatora ,chef de cozinha (pelo menos da minha cozinha), estudante (sempre) , motorista particular (do Breno e da Chloe) e futura autora de best seller, quanto ao Best seller, não custa nada sonhar, o que no fundo, também é uma ocupação (aliás, a melhor delas), certo?
Facebook Comments

11 Comments

  1. A mulher vem lutando ao longo das histórias por direitos…Mas esquecemos de superar o preconceito contra nós mesmas. Agora não parece ser legal ser dona de casa…E lá vai a mulher tentar desmistificar outro assunto. É fogo! Até mulheres discriminando mulheres…

    Eu entendo mt bem seu sentimento. No Brasil as meninas cresceram para ter jornada dupla, dentro e fora de casa…Hj já não me sinto tão mal em relação a isso.

    Ka, respondendo sua pergunta, a idéia é ficar por aqui sim, por enquanto a idéia é essa.

  2. Karine,

    Não tinha percebido que a gente fala dos mesmos assuntos… até esse seu post de hoje. Eu quase escrevi sobre isso outro dia. A gente tem coisas em comum, vive no mesmo lugar, deve ser por isso.

    "Ocupação" tb é a minha caixinha menos favorita. Pior do q no formulário, é qdo te perguntam pessoalmente. "Então, estou procurando emprego." 🙁

    Mas você tem muita sorte de poder aproveitar seus filhos. Sorte deles tb.

    Um beijo,
    N.

    ps. quanto a sua sugestão, eu não posso nem sentir o cheiro de leite morno! haha

  3. Pois é Karine… o mundo diz que a gente tem que ser mulher independente e trabalhadora. Eu, com 30 anos, ainda não consegui chegar a este patamar e, embora não tenha filhos (e nem dificuldades de preencher a minha ocupação – ainda que teórica) sofro um pouco por não ter uma vida estável profissionalmente. E se pretendo ter filhos, nem sei qdo terei!!! É dificil abandonar as "exigências"… mas o que importa é ser feliz e fazer as coisas que a gente gosta, sem ter que dar satisfação pra ninguém!

  4. Esta decisao de abrir mão de carreira para se dedicar à casa e aos filhos deve ser beeemmm dificil para quem só se via trabalhando fora. Eu mesma, tem dias que daria tudo para ser apenas dona-de-casa e não ter carreira, empresa e ainda ser dona-de-casa…dá muito trabalho isto tudo!! Então aproveita! Vc já tem trabalho o suficiente, desfrute do resto =D

  5. ….hahhh..deve ser difícil tirar um tempo para ser blogueira ..todos os dias, pq ser dona de casa, mãe, "quase" esposa,..etc..etc..não é nada fácil…mas se orgulhe de estar nessa condição, tenho certeza que muitas gostariam de ter essa experiência. bjs

  6. Dificuldade semelhante à sua, passou o guri que perguntou, na bucha, ao pai: "Pai! O que é sexo?"

    Daí o pai parou de ler o jornal, respirou fundo e começou a contar ao guri, numa linguagem acessível, todo o processo que envolve as relações sexuais, etc…". Ao fim da explicação perguntou: – Entendeu filho?

    Daí o guri falou: Sim, pai! Entendi. Só não entendi como vou por tudo isso nesse quadradinho do formulário da escola, que tô preenchendo!

    Esses formulários… Esses pais… hehehe

  7. Amei. Como sempre, adoro seus textos. Simplemente porque explicam de maneira curta os sentimentos de muitas mulheres que moram no exterior. Essa tal "ocupacao" tambem já foi um bicho papao para mim, alias, ainda é. Nao trabalho na minha área, tenho meu diploma só para enfeitar parede. Mas mesmo assim sou feliz. É o que a gente escolheu, e nao arrependo da escolha. Alias, somos mulheres de muita fibra mesmo para tomar certas decisoes e viver com elas! 🙂

    Parabéns pelas suas várias ocupacoes!

    bjs

  8. A última é a melhor de todas. Sonhar, além de ser grátis, mantém os pés em movimento! Well done!

  9. A auto-afirmação feminista é tão grande, que muitas mulheres passam a vida preocupadas com o que a massa vai pensar, em vez de parar pra pensar que uma "carreira" materna bem sucessida gera filhos de sucesso!
    Boa sorte nessa "carreira" que vc escolheu há alguns aninhos atrás! 😉

    Beijo, beijo!

  10. Menina, que agora fiquei boba com tantas "ocupacoes" hehehehe!!
    Acho que é encanacao nossa mesmo. No comeco, quando cheguei aqui e nao trabalhava, tinha a mesma "dúvida". E, por isso, na dúvida colocava o de sempre, a profissao que exercia no Brasil. Aqui pelo menos é melhor falar que é dona de casa(Hausfrau) do que nada. Eles ficam pensando que vc é uma desocupada inútil e, te tratam com tal, sabe?
    Autora de best seller? Gentiiiiii!! adoooooooooro conhecer gente famosa:-)!

  11. Quanto ao best seller, pode ter certeza de que vou querer o meu autografado, ok? Porque sou fã numero 1, tá legal??? Hum!

Deixe uma resposta