Sobre Câmeras, Traumas e Futuro.

Sobre Câmeras, Traumas e Futuro.

Eu não tenho medo de barata, de rato, de aranha, nem de tomar decisões, não tenho medo de andar no Rj a noite e nem medo de avião, mas tem uma , U-M-A , coisa que eu tenho p-a-v-o-r : câmera, não a fotográfica, a de filmar.

Só de saber que terei que me deparar (e o pior, falar) com uma dessas antevejo noites em claro, tremores e suor nos pés.

A gente até tem uma mini que comprei em uma liquidação aqui na Argos, mas de jeito nenhum me deixo ser filmada, não sei nem porque e nem desde quando isso começou, aliás, tenho a maior inveja admiração por pessoas que tem o talento natural pra desenvolver um assunto na frente delas. (Oi Japinha, Oi Madruga!)

Domingo na missa da Elaine, o Ernani tentou, tentou de novo, tentou mais de uma vez, que eu falasse alguma coisa, mas não deu.
De Verdade, fiquei rosinha, roxinha e sem gracinha, tudo assim no diminutivo me sentindo bem pequenininha.

Já que está na moda culpar as vidas passadas por todos os traumas e dificuldades que a gente passa nessa vida, venho pensando que talvez exista alguma explicação para tal comportamento, já que esse tipo de atitude não combina em nada com a minha personalidade tagarela e dada(sem duplo sentido, por favor) de ser.

Tô lá, o papo está super animado e é só aparecer uma luzinha vermelha piscando que entro praticamente em coma.

Web Câmera? n-u-n-q-u-i-n-h-a- nem com a desculpa de matar a saudade da família.

Meu casamento não foi filmado e esse foi o motivo, existia uma grande possibilidade de na hora do “I Do” eu entrar em pânico.
Não, Não, melhor prevenir do que não casar.

Por isso decidi, se um dia eu for famosa (atriz de novela irlandesa, por exemplo) e tiver que dar entrevista, já fica registrado aqui, só o farei por telefone , nem adianta insistir.
Em frente as câmeras, só falo na presença do meu advogado, ou terapeuta.
O que chegar primeiro.

.

Facebook Comments

14 Comments

  1. oi Mi tb! Eu tb sou apresentadora, ou pelo menos, era no Brasil. Fico calminha na frente delas apresentando programas sabia?

    ps: como assim nao tem medo de andar pelo RJ a noite???????????

  2. Eu também não curto muito video. E principalmente acho um saco rever videos de festas…fala sério, é o tipo de coisa que vc faz uma vez na vida (pulando logo para as partes mais importantes) e depois a "fita" (hehehehe) fica guardada na gaveta por anos, até chegar um dia de nostalgia… Eu tenho muita coisa gravada dos tempos de criança e hj em dia acho muita graça. Mas sempre que vejo uma gravação atual, credo, me acho horrorosa! Prefiro evitar! 🙂

  3. Eu te entendo, eu te entendo.
    Vc não está sozinha no mundo. Acredite.
    Eu tinha trauma de câmeras, qualquer uma. Até que fui me acostumando. Mas, continuo travada na frente de uma filmadora… não sai nada… rs
    Mas, vem cá, em outras vidas, assim, século passado, já existia tamanha tecnologia? rsrsrs

    bjs!

  4. eu sou assim tbm, sento tento me esquivar das cameras, mas sempre apareco (tudo isso por causa dos 1.78m que sustento). Agora eu adoro filmar as pessoas!!! hahahah

  5. Deve ser problema hereditário..rsrs, pois falar para mais de duas pessoas pra mim já é sofrimento….bjs

  6. hahahahahahahah eu tb, ká! Pavor, horror!!! Máquina fotográfica é comigo mesmo! Adoro tirar fotos, gosto menos de ser fotografada, mas não me importo, agora… Filmar?! Ui! O meu casamento foi, mas a contragosto. Eu queria so fotografia, mas fui contornada, pq fazia parte do pacote, o marido achou legal… Aff. A luzinha me seguiu o tempo todo. Foi legal pq tive o registro da festa, dos parentes, o discurso da minha vo, que faleceu meses depois, mas… Eu estou na fita 😛 E a camera seguiu a gente na hora de fazer as fotos do casal. Não estava relaxada. E no Dvd vem separado, como "clip". Que brega! brega é pouco. Dá para ver minha tensão. uiiiiiii. O pior é que meus pais e sogros tem copias. E volta e meia eles e o marido querem reassistir. Aff. Vontade de virar avestruz:P E filmar parto então?! Que ninguem ouse sugerir quando eu engravidar. Mas, filmar os outros… Minha filhota 4 patas sofre. BBBeijoooo

  7. Oi Karine, tudo bem?

    Acompanho seu blog ha mais de um ano, desde quando ainda estava pensando em vir pra Dublin.. achava sempre muitos blogs reclamando sobre a situacao ou sobre o pais, e gostei muito do seu porque sempre teve um tom divertido e otimista..
    O fato eh que depois que cheguei aqui, comecei a me identificar mais e mais com as coisas que voce escreve.. ate que hoje voce escrevendo sobre a sua fobia de cameras (sou igualzinha, e isso me atrapalhou um bocado na minha facu de comunicacao eheeh) decidir arriscar um post… tambem encontrei um irish por aqui, tb decidi ir ficando (e ler os comments sobre a sua sogra sao tipo ler minha mente rsrs), e agora fico lendo o blog e dando risada, olhando quase pra um possivel futuro (blog pseudo-bola de cristal quase!)..
    Enfim, so quis falar um oi, parabens pelo blog! 🙂

  8. Aiiii que bom saber que nao sou so eu a traumatizada com cameras!!!

    Milena, temos que marcar um cafe pra falar mau da sogra!

    Mi, jura que vc eh assim desinibida ? Inveeeeja!

    beijooo to viajando qnd voltar respondo tudo…

  9. Oi Ka,

    Que estranho isso… camera não morde. É só fazer de conta que ela não ta lá e falar naturalmente…

    Falar é fácil né?? Mas na verdade, quando não to trabalhando, não gosto de falar em frente a camera, dá vergonha também… O problema é que me arrependo depois. Adoraria ter mais vídeos nossos das viagens, mas na hora nunca quero gravar. Vai entender heheehhe

  10. huhahuhuauahua
    Pensei que tinha sido charme aquela cena toda no domingo. Tô surpreso com a notícia. Tu é desxcolada, menina. Qualé?? hehhehe. Nem webcam? Como é que pode?????

  11. ps: a Mirelle não é desinibida não. Ela é muito dada mesmo… Muuuuitooooo…. hehhe

  12. hahaha…essa ta otima Ka!!!
    Deve ter alguma explicação toda essa fobia, como a que eu tenho com baratas!!!
    Alguma psicanálise explica…rsrs. No meu caso o medo é tanto que não me interessa a explicação…vai que me metem em um lugar cheio de baratas!!!!Viiixie…..caio dura ali mesmo..rsrs!!!
    Beijocas!

  13. Oi, Karine.

    Pois meu trauma tambem se estende a maquinas fotograficas, um saco. Claro que de vez em quando baixa a pomba-gira em mim e eu tiro um auto retrato decente mas isso de ano em ano. Nao estou em Dublin (moro em Cork) mas vira e mexe passo por aqui. Anyhow, traumatizadas do mundo; uni-vos!

    Beijo!

    Ah, the linkei. Sou assim cara dura mesmo, liga nao. 🙂

  14. Ai Ká, seus posts são super funny :)!

    Fiquei surpresa em saber que vc não get along com a luzinha vermelha.Eu tenho pavor a morcego e detesto montanha-russa, mas um dia quero skydiving.Meu esposo diz que isso não entra na mente dele…Como uma pessoa que tem pavor de montanha-russa quer skydiving…Acho que é pq na montanha-russa tudo é muito intenso e uma que eu fui na Universal Studios começou a endoidar indo backwards, daí eu disse: that's it! I'm outta here! kkkkkkkkkk 🙂

    Foi bom saber um pouquinho mais de vc!

    Bjos

Deixe uma resposta