O Bullying é o novo nude.

Bullying é crime e eu como mãe sou implacável a respeito desse comportamento terrível que é uma realidade, principalmente na vida de estudantes, MAS, daí querer justificar qualquer atitude insana, cruel, desumana nos dias de hoje como se o criminoso tivesse motivos suficientes para cometer atos de atrocidade por ter supostamente sofrido Bullying na infância é demais para minha cabeça.

Você já foi ao médico atrás de um diagnóstico e saiu de lá com “virose”?
Pois é, simples assim.

Terapeutas, psicólogos e psiquiatras, aposentem seus canudos, pelo visto encontramos a resposta para todos os males da humanidade.

Eu vou te dizer uma coisa, queria muito, muito mesmo que esse fdp não tivesse morrido, porque ele merecia uma morte lenta, bem lenta, em praça pública, com direito a fogueira e dança.

Traiu? Matou? Assassinou? Espancou a mulher, o filho, a mãe? Decidiu metralhar premeditadamente 12 crianças inocentes, ou acordou com vontade de decepar duas irmãs?
Diz que foi vítima de Bullying a 4544 anos atrás, que pelo visto, cola.

P.s.: E você ainda tem chances de sair como coitadinho da história.

Facebook Comments

8 Comments

  1. Nossa, como eu concordo! Algumas coisas acabam virando moda, já foi a depressão, o transtorno do pânico, o TDAH e agora, o bullying. Mas essa é uma justificativa q eu não aceito! E a morte desse moleque tinha q ter sido lenta e sofrida, no mínimo!
    Bjos,
    Camila
    http://www.mamaetaocupada.blogspot.com

  2. Eu sofri bullyng quando era criança na escola. Tinha uns 7-8 anos e um garoto de 14 me perseguiu por quase 1 anos. Hoje, acho que na verdade ele devia ser apaixonado por mim rssssssssssss
    Mas minha mãe maravilhosa (e louca) perseguiu ele "com o carro" dentro da praça da cidade! O garoto nunca mais apareceu na escola!
    Depois como professor por 10 anos ficava super atento aos alunos e não permitia e defendia com unhas e dentes alunos que sofriam de bullyng afina, na minha época, a única pessoa que me defendeu foi a minha mãe embora todos na escola soubessem o que estava acontecendo…
    Se fosse nos EUA esse garoto passaria o resto da vida natural na prisão.

  3. tortura pra ele é pouco. deviam ter cobrido o corpo dele com mel, e deixado amarrado num campo! Ai ele ia ver o que é bom! Louco!!! Pessoa má! Me nego acreditar que nele corre sangue!

  4. maria rita

    É lamentável!!!!!! terríveis os últimos acontecimentos!!!!temos que ter cuidado com os rumos dessa nova onda!!!!!!!

  5. Oi Karine!
    Obrigada pelas palavras no meu blog. Acho que independente das situações que vivemos e passamo, dor é dor. Não tem como avaliar se a minha é maior que a sua, nem vice-versa. So a gente sabe o quanto dói e como tal fato mudou e atinge nossa vida, dia a dia, não é?

    Tenho fé que o dia em que vivenciarei a maternidade de fato chegará. Não sei se leu no meu blog, mas agora vou fazer um tratamento para endometriose, e vou parar de menstruar. Isto, com certeza, já me deixará mais tranquila e me fará desligar um pouco deste assunto.

    De certa forma, desde o segundo semestre do ano passado venho tentando falar mais de assuntos diversos, mas como a rede em que me estabeleci foi inicialmente de tentantes, este assunto e de gravidez são os que acabam prevalecendo no meu blogroll. E eu fico assim, meio perdidona.

    Li os últimos posts seus, e me identifiquei com um em especial: sobre leitura de biografia! Eu também amo. Me interesso muito por histórias de vida, acho que por isto viciei em blog!

    Sobre o bullying, concordo com vc. Isto sempre existiu, eu sei, você sabe, não é legal, desaprovo, mas justificar um ato covarde por isto, realmente, não faz sentido.

    Bjs!

  6. Camila,

    Suas palavras representam muitíssimo bem minha indignação com o que tentam esconder atrás do termo bullying.

    A sociedade, como um todo, deveria repensar essa atitude, já que um infeliz (pra não dizer um palavrão) fez o que fez porque sofreu anos atrás naquele colégio.

    Sem palavras para tamanho massacre!

    Que Deus possa confortar os corações dos familiares que ficaram.

    Beijo,

    Bárbara

    http://www.omelhordomundoinfantil.blogspot.com

  7. Pois é, normal ele não era, mas daí colocar a culpa no Bullying é demais.

  8. Nada… nada no mundo justifica. Nem em mil anos…

Deixe uma resposta