Uncategorized

Blogagem coletiva: Amamentação na Irlanda.

Download stamp.png (313.5 KB)

Para nós brasileiras que crescemos vendo o peito da Cássia kiss na televisão, pode soar estranho dizer que a  amamentação na Irlanda ainda é tabu, apesar de hoje já existirem muitos grupos de apoio e campanhas pró aleitamento presentes ativamente no pré-Natal a resistência de mães de segunda,terceira e quarta viagem e a falta de intimidade com o ato ainda são os principais motivos que fazem com que o País tenha o menor percentual de mulheres que amamentam no mundo!

De acordo com a última pesquisa feita na área as razões são muitas:

1- Motivo principal: Culturalmente falando o ato de amamentar em público ainda não é bem recebido na sociedade irlandesa, no Brasil por exemplo, podemos ver mães amamentando seus filhos em todos os lugares, na frente de qualquer um, comportamento que por aqui ainda causa desconforto.
Só metade das mães irlandesas tentam amamentar e dessas 25% desistem antes do primeiro mês alegando falta de praticidade no ato.
2- As mães que tem mais de um filho, não conseguem seguir uma rotina que lhe dê a opção de desempenhar outras funções enquanto amamenta, ou seja, como o bebê que mama no peito tem uma rotina instável e ajuda de empregada ou babá na Irlanda é rara, elas nem tentam amamentar o segundo filho.
3-Os pais irlandeses, na sua grande maioria (tipo, 95%) são muito participativos na vida dos filhos e o ato de dar de mamar não é exclusividade da mulher, na maioria das famílias existe o revezamento e sem dúvidas, com a mamadeira fica mais fácil.
4-A Mãe irlandesa não abre mão da vida social por causa dos filhos, isso é fato.
A maioria bebe e grande parte fuma, comportamento que dificulta a amamentação, se levarmos em conta o desgaste físico e a ingestão de álcool, que é desaconselhável nesse período.
5-Dificuldade em faze-lo, porque sim, existem mulheres (uma pequena parte delas) que tentam, mas por algum motivo não produzem leite suficiente, ou como em outros casos, algumas desenvolvem a conhecida Mastite que provoca dor e a impossibilidade de prosseguir com a prática.
6-Depressão pós parto na Irlanda e em países frio é bem maior do que no Brasil, por esse motivo, aos primeiros sinais, muitas são desencorajadas a amamentar.

No Brasil, diferente da Irlanda, crescemos e procriamos com a idéia (e pressão) de que quem não amamenta é menos mãe do que quem o faz (independente dos motivos) e apesar da causa ser nobre, acho que a opção de cada um ainda é o que deve prevalecer.

Aconselhar e informar, sim, impor não!

Os benefícios do leite materno até o primeiro ano de vida são inquestionáveis e sabemos que ele não pode ser comparado ao leite de vaca que é a opção viável quando falamos em um país pobre, mas existem fórmulas hoje em dia ricas na maior parte dos nutrientes que o bebê em formação necessita.

Esse é o motivo do número menor de campanhas de aleitamento em países ricos.

Eu torço para que em um futuro próximo a sociedade irlandesa mude a mentalidade em relação a amamentação e hoje com tanta mistura cultural (incluindo as brasileiras) por aqui, não vai demorar muito para o hábito virar costume e deixar de ser tabu.

Saiba como funciona a Amamentação em outros países, clicando no link das Mães Internacionais.

Fonte: Herald

Facebook Comments

13 Comments

  1. Ola…
    moro no japão e aqui tbm eh assim….nunca se ve uma mae amamentando em lugares publicos..
    No hospital…n senti apoio nem incentivo p amamentar meu filho.
    Me ensinaram a fazer mamadeira e como dar essa mamadeira p o bebe.
    bjs
    Sa

  2. Como eu disse no meu blog,aqui na Holanda topless na praia, nos parques ou quem qualquer canto pra Deus e o mundo ver, PODE, amamentar em publico causa contrangimento, haha, falar oque, esse é o modo deles!
    Eu sempre acreditei que as pessoas são diferentes, por isso sempre detestei a maneira como a sociedade (especialmente no Brasil) trata as mães, cheia de regras e imposições, desqualificando qualquer uma que fuja a regra, fugi a regra e não me deixei abalar, incentivo sim todas as mães a amamentar, mas como um ato de prazer e não um dever, sem passar por cima de si mesma, sem dor, sem lágrimas e se por acaso não rolar, seguir feliz e sem culpa, a mamadeira será dada com todo amor, carinho e respeito, o importante é uma barriguinha cheia e um bebe feliz e saudável. =)

    Beijocas

  3. Muito bom Karine!
    É isso mesmo que vc falou "Aconselhar e informar, sim, impor não!". Eu acho őotimo amamentar porque tive uma experiencia linda, mas nem todo mundo vive isso, ou tem a oportunidade, isso não diminui a maravilha da maternidade, o pai tb pode até participar, o que no meu caso não deu… O negócio é seguir seu instinto e tomar a decisão que vc se sinta bem, em qualquer tema, instinto de mãe não falha! 😉
    Beijinhos!

  4. Aqui em Malta as maes tambem nao tem o costume de amamentar seus filhos e causa desconforto mesmo se nos queremos amamentar, eu por exemplo morro de vergonha de amamentar a Bella na frente das pessoas, entao quando vou sair programo o horario do leitinho, dou antes e complemento com frutinha ou suquinho, em ultimo caso corro p/ carro ou p/ algum lugar escondidinho =)

  5. "Aconselhar e informar, sim, impor não!" Na mosca!! Parabens pelo post, Karine. Bjs

  6. Amamentação poderia ser encarada como algo que deve dar satisfação e prazer a ambos – bebê e mamãe – sem cobranças! Valeu pelo post! bj

  7. Otimo post Karine. Como vc disse, informar, é tudo, impor nao. Cada mae sabe o melhor para si e sua familia.
    abraço

  8. que triste saber que por ai a amamentação sofre tantos preconceitos! espero que mude rapido…mas pra isso acho que o governo tem que fazer umas campanhas mais ofensivas. bjs!

  9. Sabe que eu já esperava que o povo fosse resistente na Irlanda em relação à amamentação pública? A minha visão estereotipada é de um país profundamente conservador! Enfim, o mais importante é a saúde do bebê e a felicidade de pais e filhos, né isso?

  10. A irlandesa que eu trabalho esta amamentando mas torcendo pro nenem comecar na mamadeira pra ela poder ter mais liberdade pra sair / fazer outras coisas! bjs

  11. Um dos melhores textos que já li sobre amamentação foi no Ombudsmãe, a Taís Vinha contando da revolta da mãe ao sair de uma entrevista para a TV por que a jornalista queria que ela disse que amamentar é um ato de amor. A mãe em questão já faleceu, mas é uma das autoridades em aleitamento materno no Brasil. Na época que a taís publicou o texto foi um bafafa danado nos foruns e comunidades de aleitamento materno. Mas taí que é verdade e é bem isso que você fala, as mães precisam de informação, mas são elas que tem que escolher o que é melhor para elas e os seus filhos. O amor está na escolha, seja ela qual for.
    Bjs

  12. Ja comentei antes em outros post sobre topless e vejo que nao sou a unica, que coisa este paradoxo né gente?! karine, adorei teu post!
    O debate esta otimo, amamentar é tão fascinante quanto falar dele. beijao

  13. ººº
    Amamentação fudamental p'ra criação de um filho, em qualquer sitio se for caso disso.

Deixe uma resposta