As escolhas que a gente faz.

É bom ter opção.
Mas quanto mais opções a gente tem mais difícil fica de optar por uma e escolher sem pensar na “outra” que poderia ter sido feita.
Essa semana na loja fiquei pensando nisso.
A gente vende um tipo de “Flip Flop”o Fit Flop(chinelo) que supostamente trabalha seus músculos da perna e do bum bum, quando ele foi lançado só tinham 2 cores e as clientes ficavam satisfeitas, hoje, com uma grade imensa de 10 diferentes modelos, elas só querem as que justamente não tem.
Eu sei que é só um exemplo bobo -pra você ver como qualquer coisa me faz filosofar- mas é um perfeito exemplo de como as coisas funcionam na prática.
Passei a analisar as pessoas que compram e tenho certeza de que as conheço mais do que os próprios maridos, só pela maneira de decidir (ou não decidir) por um determinado produto.
A vida é bem assim, ou a gente quer o que nao tem e parte para outro modelo, ou a gente passa a vida achando que o melhor é esperar a “cor” certa (que pode nunca mais chegar).
É claro que toda a decisão tem 50% de chances dar errado, e é difícil achar alguém que nunca tenha se arrependido de uma “compra” equivocada que na hora parecia perfeita.
O problema é que muitas vezes a “loja” nao devolve o dinheiro e você tem que ficar com a “mercadoria” ali, no armário ocupando espaço e te fazendo prometer que da próxima vez pensará bem antes de comprar alguma coisa, o que é obvio, provavelmente nao acontecerá e que bom!,  já imaginou se parássemos de arriscar por um equívoco do passado?
Temos sim que pensar melhor, mas nunca levar mais do que o tempo necessário para decidir, afinal, algumas chances não batem duas vezes a sua porta.

.

Facebook Comments

3 Comments

  1. Hahahaha… ótimo!!!

    E viva o Test-Drive!!!

    Hahahaha

  2. Vc esta certa..realmente somos assim..mais acho que faz parte da nida né rsrrs achei muito legal essa sua mensagen…estou criando meu blog agora entao quando puder vai la tb deixa um comentario bjss

  3. Presente pra vc lá no BLOG, Ka!

    Beijos!

Deixe uma resposta