Mais Louca Do Que Nunca

 

Outro dia, Rosinha me perguntou, por curiosidade, o que você aí do outro lado achava do fato de eu estar trabalhando fora e a noite.
Na verdade, eu estava meio na duvida se eu contava esse detalhe, pelo simples motivo de que, a minha intenção com o blog não é parecer que a vida de uma mãe de 4, seja fácil, mas que seja possível e eu sei que trabalhar a noite, não é MESMO viável para todo mundo.
Depois que me tornei mãe de  pessoas completamente diferentes, tenho mais certeza disso.

Umas pessoas precisam de mais noites de sono do que outras, de mais comida do que outras, de mais atenção do que outras e algumas, de fato, tem mais energia do que outras.E sem querer soar prepotente, eu tenho energia.

Tenho energia e siricutico e tenho idéias mirabolantes e planos de uma aposentadoria que inclui visitas a ilhas Maldivas 1 vez (ou 2, quem sabe?) por ano, ou seja, preciso trabalhar para que isso seja possível, porque sabemos que as coisas não caem do céu.
Quando surgiu dentro de mim essa vontade de voltar para o mercado de trabalho, eu tinha uma única preocupação: como eu poderia fazer isso, sem afetar a minha rotina com as crianças.

Me restaram duas opções: Trabalhar Part-time ( meio-periodo) ou trabalhar no Night Shift (noturno)O night shift (que vai das 9:30 da noite as 8 da manhã, 4 dias seguidos por semana)me atraiu por uma série de fatores, tirando o fato de realmente não alterar a rotina das meninas, não pego trânsito, não preciso me preocupar com estacionamento, não preciso me emperequetar para trabalhar, e, sei lá, curiosidade.

Não teve uma pessoa para quem eu tenha dito que tô trabalhando a noite que não tenha se surpreendido, Rosinha acha que eu preciso de tratamento para me curar dessa hiperatividade, mas em nenhum momento foi contra, a minha sogra que passou 8 anos da minha vida jogando piadinhas do tipo “fulana tem 6574756 de filhos e sempre trabalhou fora” foi a única que diretamente me disse que eu devia esperar as crianças crescerem. (daí o meu amor por ela), as amigas próximas acho que entenderam a minha opção e o mais importante, que sou eu, estou amando!

Aqui na Irlanda, vagas desse tipo são bem comuns, porque as empresas multinacionais não pagam impostos e prestam serviços para muitos outros Países, em que o fuso-horário é completamente diferente, sei que tirando a área de saúde e de segurança, no Brasil as opções são bem limitadas nesse sentido. Então resolvi aproveitar essa oportunidade.

Quando escolhi me dedicar as crianças, escutei muita coisa, e fui MUITO feliz e não me arrependo nem por 1 minuto dessa escolha. Hoje trabalhando fora de casa, sigo escutando, as vezes, veja só você, opinião completamente diferente da mesma pessoa e sigo no mesmo ritmo ragatanga (um dia ensino a coreografia), entra por um ouvido e sai pelo outro.

Sigo feliz.

Sigo sem empregada, sem faxineira, sem babá e sem tempo.

Sigo com meu dinheiro pra botar botox em paz.

Sigo realizada.

Sigo mais louca do que nunca.

Porque aqui, é só sucesso, não trabalhamos com fracasso 🙂

FAQ de uma trabalhadeira noturna: (editei o post porque você é muito curiosa)

Que horas você dorme?
As crianças vão para escola na parte da manhã.
Chego em casa, as levo e vou dormir, isso acontece de 9 a 13. 🙂
Levanto arrumo a casa, faço comida e busco nas bebês e depois a Chloe.
Voltamos para casa e somos felizes até as 7:30 da noite quando elas vão para cama.

Abandonou a Gym?
Não. Vou para gym antes de ir para o trabalho, depois que coloco as meninas na cama (Mia e Amy).

Você ainda faz sexo?
Com 4 filhos, minha vida sexual já não era diária, ou seja, dormir em casa 3 vezes por semana tá de bom tamanho, colegues.

E o Rosinha deixou?
Quem tá trabalhando fora a noite sou eu, a Karine, não a Chloe , a Amy ou a Mia, ou seja, ele não tem que deixar nada 🙂

Facebook Comments

21 Comments

  1. É isso aí, o importante é você estar feliz. Se eu fosse trabalhar também iria preferir o turno da noite, moro em lugar tranquilo daria para dormir bem durante o dia, mas por aqui (Portugal) não tenho essa oportunidade. Abraços,
    Renata Marques

    • É verdade, não são todo os países que dispõe dessa facilidade.
      Quanto a perigo, não existe na verdade, porque eu saio as 8 da manhã, então jea ee de manhã, acho que se eu saísse na madrugada ficaria com medo, mesmo aqui…ha ha ha
      xx

  2. Mais louca do que nunca parece ser um título extremamente apropriado, mas não tenha dúvidas que você me inspira viu!
    To pra conhecer outra mulher com tanta garra, e como você mesma disse, com tanta energia. Um dia chego no "nível Ká" de multitasking… mas se não chegar, já fui muito além do que os outros "esperam/exigem" que sejamos como mãe, mulher e profissional.
    Não trabalhamos com fracasso virou meu lema pessoal, mas nunca seria tão reforçado se não fossem os seus relatos.
    Ká, continue arrasando que nós seguimos torcendo daqui.

  3. Amiga, fico muito feliz por você! Engraçado é que eu busco exatamente o oposto, tudo o que eu quero para esse ano é ficar com meus filhos, dormir 8 horas por noite, namorar meu marido, e mais do que isso, fazer uma coisa de cada vez. Agora, vê se dorme, hein? Um beijo grande

    • Amiga, eu vivo 2 anos a sua frente, quando as meninas tinham a idade da Elena, trabalhar fora também nem passava pela minha cabeça, me diz com vc se sente daqui a 2 anos…de repente você muda de idéia, de repente não! O importante é a gente seguir nossos instintos. <3 xx

  4. Ká, acho que você simplesmente LACROU com esse post.
    ESPECIALMENTE com a resposta sobre a última pergunta. <3 Já te admirava muito, hoje multiplicou umas quatro vezes!!
    Muito amor, muita saúde, muita sorte e muita paz de espírito! Ah, e muita audição seletiva porque né.. ehhehehehhe
    Beijão, tudo de melhor!!

  5. Tenho a maior inveja da sua energia e uma mega admiração pela sua coragem!

  6. Eu ri. De tudo. Da tua energia, da minha inveja da tua energia, da tua coragem e principalmente desse teu jeito de passar por cima do que as pessoas pensam/falam. Ate pq as pessoas sempre terao o que pensar e falar. Ja disse que sou tua fan? 🙂
    E eh isso ai, nao trabalhamos com fracasso!
    Adoro vc Ka!
    Lu – Canada

  7. Caramba, q legal!! Eu confesso que não tenho sanidade mental pra encarar um night shift,mas achei super legal seu esquema!
    Boa sorte e que vc consiga juntar bastante dim dim pra ir pras Maldivas! hehe
    bjoks
    Carol

  8. Uau, que energia!
    Se eu fosse dormir 4 horas por dia, provavelmente estaria louca e com o pior humor da face da terra. Ainda bem que seres humanos são todos diferentes e há espaço para todos nós neste mundinho caótico.
    Críticas haverá sempre. Como a gente reage a elas é o que muda.
    Um abraço!

  9. Karine queria metade da sua energia. Com a baby com 10 meses e mta mudanca nao sei bem o que fazer, voltar a trabalhar me parece cada vez mais distante, nao por oferta, mas por achar que nao vale a pena financeiramente falando, ja que a baby na creche vai me custar 1.000 euros mensais :/ Sigo buscando alternativas para voltar ao mundo adulto rsrs.

    • Um dos motivos por optar pelo night shift foi esse, eu não precisar pagar childcare full time.
      No momento só pago o complemento da Mia e a Amy meio período o que ainda é uma vantagem, mas realmente pagar creche full time, de repente não compensa! Tudo tem seu tempo 😉 xx

  10. Karine cada vez mais te admiro e tenho vontade de te conhecer pessoalmente. Sucesso sempre bj

  11. Não é de hoje que eu leio esse blog (acho que é desde a época que só exisita Breno, e no RJ, rs) e penso "essa mulher é uma força da natureza". É muita disposição, muito alto astral, muito girl power!

Leave a Reply