Por favor, pare, apenas pare.

Se tem uma coisa nessa vida que eu não sei lidar, é com gente que pergunta e não quer ouvir uma resposta sincera.
Sério.
Acho frustrante.
Não quer saber a opinião alheia, faça como a maioria das vezes eu faço, não pergunte.
Mas se perguntou, esteja preparado para ouvir o que não quer ouvir, e mesmo assim agradeça, pelo tempo dispensado pela consultoria.
É legal, bonito e elegante.

Tendo dito isso, ando trabalhando auto/controle, contra essa força interior que me invade e me faz querer dar opinião em tudo, mesmo quando não sou requisitada, mas nesse caso, reduzi o grupo e só quem é submetido a minha praticidade, são minhas amigas, as mais chegadas, porque ficando seletiva com esse negócio de sinceridade.

Gente, eu estou em uma fase da vida em que meus filhos quando me vêem penteando os cabelos, me perguntam se eu vou a uma festa, ou seja, não me mande email perguntando se na Irlanda tem emprego, se chove, quantos graus faz aqui no inverno ou se vende feijão.
Eu não tenho tempo de responder.
Mas, se o email for mesmo necessário, pelo menos me poupe de perguntas do tipo :

“ E se eu for pra Irlanda gravida de 7 meses, meu filho nasce aí, é irlandês e eu pego o visto, certo?”

Principalmente se você não estiver preparada pra escutar minha opiniao.
(juro, você não faz idéia dos planos mirabolantes “turma da mônica feelings“ que eu recebo por email diariamente, sobre burlar a imigração, fazer um pé de meia na Irlanda e montar um negócio no Brasil- pipol, isso eh tao anos 90!)

Google, Facebook e sites voltados para estudantes estão aí para isso, acho bem mais fácil (e confiável).

Eu só sou uma mãe de 4, casada com um irlandês, que mora na Irlanda, escreve um blog pessoal, tentando ser feliz, sem dar opinião na vida e nas escolhas de ninguém.

Entende?

Mas se perguntar, prepara o psicológico, tá?

Mas, continuo tendo o prazer de ajudar quando kids (já nascidas) estão envolvidas no processo, já que sei que não existe muita informação online.

Facebook Comments

12 Comments

  1. eu tenho PAVOR a esses emails de "como eu faço para…". primeiro passo: deixe de preguiça e pesquise. oras…

  2. rsrsrsrs olha, Ká… no ultimo post eu segurei o meu lado – raramente – elegante pra não dizer algo malcriado… e na boa.. tem gente oportunista/adorador do "jeitinho" -escrotoamente- brasileiro.. mas de boa… se manda pergunta, quer resposta. Goste ou não… Acho mesmo que tem gente querendo uma via mais fácil, um jeitinho, "dá uma lavadinha aqui que tudo tá certo". e tá feio! tá muito feio!!! tá feio fazer pergunta sem noção, tá feio ser oportunista, tá feio achar que pode se aproveitar das coisas…tá na hora do povitcho rever seus conceitos! enfim.. seque a vida que sentimos falta de você e da family!

  3. Hahaha ameiii o post 😉

  4. Nossa, me identifiquei tanto!!
    é cada email sem noção que recebo pelo blog que da vontade de simplesmente apresentar o Google a certas pessoas. Sem falar quando dou as informações e a pessoa nem agradece. Ta faltando educação e bom senso, gente…

  5. Karine, é isso aí… Não é porque você tem um blog, que precisa responder a todo tipo de questão esdrúxula.
    É tão legal ver como a vida é diferente em outra cultura, independente do país, cidade… Daí aparece esses louquinhos desvirtuando tudo.
    Beijo

  6. Ka, sou nova aqui tanto como leitora e comentando. Acho que ainda existe muita gente e muita mulher sem noção a relação sobre viver em outro país. Gente, o que muda é a cultura e o local que você tá. A vida é a mesma. Ninguém sai pra ficar rico do nada fora do país. Deve ser chato e sinceramente, se a pergunta é idiota, merece a resposta idiota. Mas nem sempre queremos ser grossas ou passar uma imagem ruim. Enfim, melhor ser feliz com a family!

    P.S: Me inspirei um pouquinho em você, e resolvi criar um blog pra escrever um pouco do meu dia a dia, também tenho um relacionamento com um gringo – russo – mas por enquanto é eu cá e ele lá. Acho que escrever e botar pra fora começou a me deixar mais aliviada em relação a gente. Muita coisa guardada faz mal. Anyway, tudo de bom pra ti e pra familia!

  7. Ka, acordar e ler um post seu é começar o dia rindo…. 😀 mas posso fazer uma pergunta de aquariana prá aquariana? Seu aniversário não é por esses dias não? Beijos

  8. Incrível como as pessoas realmente acham que viver fora do Brasil significará vida fácil e mais dinheiro não é? Estudar, crescer profissionalmente, ganhar dinheiro honestamente no próprio país é tão difícil assim? Ok, temos políticos nojentos que acabam com nossa alegria de viver aqui, mas gente, esse tipo de pergunta que vc recebe é mau-caratismo! E, desculpe, um pouco até de ofensa contra voce. Parece que, lhe escrevendo, terão a fórmula mágica de 'Venha para a Irlanda, arrume um marido e resolva todos os seus problemas". Isso é a instatisfação total que a pessoa tem com a própria vida, então projeta na vida da outra o que seria sua pretensa felicidade. Nunca comentei aqui, mas também sou dessas que não resiste dar a sua opinião….rs. Fale mais do seu dia-a-dia com as kids na Irlanda, agrade a quem tá aqui pra isso, e dane-se as oportunistas. Bjs !

  9. Nossa, vc deve ser muito bombardeada com essas perguntas. Faz assim Ka, já deixa uma frase ai: olá, vc pode encontrar essas informações em (coloca o endereço de algum blog só voltado para isso) e cola rrrssss.
    Bjos, bom find.

  10. HAHAHA Ai que vergonha alheia!!! Espero que essa pessoa não tenha coragem nem de assinar um email desse!

  11. Não entendo como, com tanta facilidade de pesquisa hoje em dia, as pessoas ficam cada vez mais preguiçosas. Haja paciência, né?

    Ps: ri da parte "se vende feijão na Irlanda"! Intercambista que vem pra ficar uns meses, 1 ano, e não agüenta ficar sem comer comida brasileira todo dia é de chorar!

Leave a Reply