Divórcio na Irlanda.

 

Esse post não possui dados e nem informação legal, é um post pura e meramente feito sob a perspectiva de uma brasileira que mora na Irlanda e observa curiosamente o que acontece a sua volta.
Portanto, não me venha com xurumelasssss…

Para entender o baixo índice de divórcio na Irlanda, a gente precisa entender um pouco sobre o comportamento irlandês e como ele encara essa instituição, para muitos ultrapassada, chamada casamento.

Irlandeses, no geral, não tem pressa de casar.

Não falo somente em questão de namorar por longos períodos, mas principalmente sobre a faixa etária em que a maioria se casa (bem fácil encontrar mulheres tendo o primeiro filho depois dos 40 anos).

Não é regra. Tenho amigas brasileiras que se casaram rápido com seus respectivos irishs.
Tenho amigas que se casaram com irlandeses novos (antes dos 30!), mas há de se levar em consideração, que nesses casos havia outras coisas envolvidas alem de pura e meramente a vontade de ambos.
O fato é que, casamento principalmente entre dois irlandeses não acontece de um dia para o outro, aliás, em se tratando de irlandês, nem beijo é de um dia para o outro, quem dirá casamento, né?

Depois de morar por aqui, por mais de 7 anos e de não conhecer -diretamente- nenhum casal irlandês separado, criei minha teoria e isso esta ligado ao fato deles terem -ao pé da letra- aproveitado bastante a vida antes de se comprometerem com uma pessoa “até que a morte os separe”.

Casamento ainda é levado a sério.
Aliás, a começar pelo pedido.

Para o irlandês, casar, é uma decisão pensada e repensada, diferente da nossa cultura em que o -casal- decide ficar noivo, por aqui, o primeiro passo em 90% das vezes deve partir do homem, que é melhor esclarecer, não “trabalham sobre pressão”.
Há quem enxergue machismo nesse comportamento, mas afinal de contas, qual a vantagem de “obrigar”  o outro a casar? Se ele(ou ela) não estiver pronto, não vai funcionar.

Não acredito que os irlandeses ou irlandesas sejam santos.
Eles também aprontam.
Elas também aprontam.

Já me perguntei se a causa do índice de divórcio ser pequeno era porque de repente, eles se conformavam com um casamento mais ou menos. Ou se porque ainda era socialmente uma vergonha se divorciar. Mas, sinceramente, pelo que vejo, no círculo em que vivo há um grande comprometimento dos casais a minha volta, para que o relacionamento dê certo.
A maioria das minhas amigas, por exemplo, são full time mummmies, e nisso estão inclusas irlandesas, brasileiras, polonesas. Todas elas tem total autonomia financeira e o mesmo direito de ir e vir do marido que contribui financeiramente com o andamento da casa, inclusive, a grande maioria (se não forem todos) participam ativamente dos cuidados com a casa e com os filhos. Acho que essa parceria é sucesso e contribui para o ambiente de cumplicidade que se forma quando os dois trabalham em equipe.

Legalmente falando, o divórcio ainda demora bastante a sair por aqui.
5 anos para que o vínculo seja desfeito.

Apesar do índice, se comparado ao Brasil ser menor, o aumento de separações na Irlanda subiu mais de 500% em 15 anos!

Mas no geral, acho que não tem nenhum mistério nos motivos pelos quais os Europeus se divorciam menos.
Tudo é  na verdade, uma lógica.
Aproveitam a vida + Casam mais tarde + participam ativamente nos cuidados com a casa e com as kids + liberdade para manterem amigos e continuarem fazendo o que gostam mesmo depois de casarem.

Pra essa combinação dar errado, só se faltar amor, não é mesmo?

Facebook Comments

4 Comments

  1. Ka, esse aumento em 15 anos é pq divórcio era ilegal ate os anos 90. Os casais se separavam mas não podiam divorciar… Bjs

  2. Flor, como expliquei no início do texto, não me especifiquei na situação legal. Quando digo que o índice cresceu 500% não falo sobre o aspecto legal, mas da separação em geral. Fiz uma pesquisa na internet antes de fazer o post e o que quis dizer foi que o número de casais separados (divorciados ou não) cresceu 😉

  3. Entendi (: eita q meu ex é uma excessão então, nos separamos antes dos 30 rsra bjcas!!

    • Mas no seu caso foi diferente, você não acha? Rolou toda uma mudança de vocês terem ido morar no Brasil e isso requer uma adaptação e esforço enorme de ambas as [partes, vc não acha que isso possa ter influenciado? Já está mais do que provado que mulheres são mais re-adaptaveis do que os homens….

Leave a Reply