Ao pé da letra.

Eu moro aqui na Irlanda a quase 7 anos.
7 anos que a língua predominante na minha vida é o inglês.
Português só com as kids, o resto é escrito aqui no blog e nas outras redes sociais.
Normal que eu não consiga mais traduzir expressões, né?
Pelo menos eu acho que é normal, até porque vejo outras amigas passando pela mesma situação.
Resolvi fazer esse post a título de curiosidade e para explicar que não é {metidez} quando uma pessoa que mora fora e que vai ao Brasil não consiga mais se expressar 100% na língua materna, eu mesmo já tive esse tipo de pre-conceito (ou vocês não se lembram como a galera sentava o pau na Luciana Gimenez?).
Essas são as palavras mais difíceis de voltar ao meu vocabulário:
“I’m Busy”, no máximo rola um “Eu tô busy”, mas nunca mais falei “Estou ocupada”.
“Vou aplicar meu currículo”, que vem da expressão “I will apply my cv”.
“Vou bookar” o restaurante, a passagem ou o hotel. Acho que não consigo mais usar o “vou reservar”.
“O Accent dele é bem pesado”. Difícil eu ver um brasileiro falando  “O sotaque dele é pesado”.
“Amanhã to off” pra substituir o “Amanhã tô de folga”.
Sem contar na palavra “crianças”, que eu super substituí por “Kids”
Se você mora fora, ou já morou, quais são as suas ex-palavras favoritas?
Facebook Comments

12 Comments

  1. hehehe, engraçado isso. Eu mesma não percebi mudança no meu sotaque, mas outras pessoas do Brasil já me disseram que meu sotaque ficou diferente.

  2. eu conjugavam verbos em ingles à brasileira, eles speakam comingo.
    (coisas de casa) lavanderia de pratos. e bom que pelo menos a gente se diverte.

  3. Gzuis qunto erro de português, que triste é, ter corretor em um computador e no outro nao,
    eu quis dizer: eu conjugavo os verbos em inglês à brasileira, eles speakam comigo.
    (coisas de casa) lanvaderia de pratos, bom que pelo menos a gente se diverte.

  4. Percebi que a coisa nao tava boa quando um dia falando com minha sobrinha saiu um:
    "Pega sua bagzinha pra eu colocar suas roupas"
    Eis que ela pergunta "tia, o que é bagzinha?" Hahaha
    Como se nao bastasse a confusao, ainda piorei botando no diminutivo

  5. ''Faz o seguinte, me texta mais tarde o endereço do lugar''
    ''Minha estampa 4 saiu!''

  6. Oi, Karine! Entendo como é… mesmo antes de vir pra cá, sendo professora de inglês e falando a língua na maior parte do dia, era normal me perder em algumas expressões e falar coisa misturada. O exemplo do "bookar" é ótimo, acho que todo mundo fala assim!

    Esses dias eu falei que ia ver a "parada" do St Patrick's, ao invés de "desfile" (parade).. risos

  7. Eu comecei a a falar "confidente" ao inves de confiante… sempre tento me corrigir, mas antes mesmo de pensar a palavra ja saiu da minha boca. E o pessoal fala que meu sotaque ta diferente tb. Fico meio envergonhada, porque so faz 2 anos e meio que moro fora… e ando tendo dificuldades em escrever … penso com a estrutura do ingles e comeco meus emails com " obrigada pela sua pergunta". Isso me chateia muito e estou pensando em comecar um blog so pra treinar o portugues…

  8. Eu apeguei no nevermind, anyway, whatever, it's up to you… que me lembre. Realmente tem coisas que são mais fáceis em inglês, como roommate (ao invés de morar-com-alguém-do-tipo-amigo-não-casal), laundry ao invés do enorme "lavar roupas", etc… por alguns meses depois que voltei ao Brasil essa adaptação custou, e aos olhos de muitos é metidez. Mas não é.
    E a vergonha de esbarrar com alguém e dizer, no impulso, I'm sorry? Fiz isso por meses a fio.

  9. Juliana Moretto

    Oie Ka, sempre leio seu blog e dessa vez vou decidi deixar um recadinho.
    Faz 8 anos que moro fora do Brasil e concordo com voce: trocar as palavras acontece mesmo.
    Para melhorar minha comunicacao decidi falar/escrever apenas 1 idioma por vez e assim nao misturar as palavras como voce mencionou.
    Meu pensamento ficou mais rapido e claro no idioma que estou falando/escrevendo. Certamente eu nao consigo fazer isso 100% mas na maioria das vezes o resultado eh satisfatorio.
    No seu caso acredito que voce quer que as criancas aprendam portugues, entao segue como voce tem feito que as criancas parecem estar aprendendo bem.
    Bj e ateh a proxima.

  10. É normal… agora falando da mesma língua, vou contar um causooo rss bem divertido, eu sou paraense e puxamos o nosso sotaque muito no "x".. tipo, aroxii, é tudo chiando ..rss.. qdo fui morar no rio, logo depois de formada, depois de um tempo voltei ao Pará com o completo sotaque carioca, meio meloso! rsss.. o povo aqui achava engraçado! .. portanto é normal!

  11. Olá!
    Encontrei seu blog no facebook, estou adorando e matando saudade da Irlanda querida. Cheguei na Irlanda por acaso, depois de visitar vários lugares na Europa resolvi conhecer Dublin, mas já no aeroporto senti que ficaria por muito tempo, não sei qual razão tive essa sensação e fiquei mesmo, morei aí de 2008 até 2012, amo demais a Irlanda, me adaptei muito bem a tudo, sempre fui muito bem tratada por todos. Trabalhei e estudei e conheci um Patrick, foi lindo, voltei pq sai pra passar um mes na europa e fiquei por 4 anos, então imagina como deixei minha vida aqui, fechei o apartamento e fui, assim tive que voltar para ajeitar coisas que deixei aqui. Mas até hoje tenho muita saudade e vontade de voltar. Voce escrevendo sobre tudo, sinto que sou eu escrevendo, sobre a dificuldade de voltar a falar a lingua mãe, é totalemnte verdade, eu também tinha preconceito quando alguém não conseguia falar portugues, pensava que era mitidez, não é não! É fato, a gente esquece mesmo, rs. Morei em Galway (amo), Limerick, Killaloe (lindo demais) e Clare. Ia algumas vezes em Dublin, conheço praticamente toda Irlanda, recomendo!

    P.S. Quando eu estava morando aí, tinha vontade de fazer um blog, assim como o seu, amei! Parabéns!

Leave a Reply