Trabalho Escravo ,Você Alimenta ?

Todo mundo que gosta de loja barata, principalmente na Europa, deveria se perguntar como que uma empresa consegue sobreviver mantendo os preços tão abaixo dos seus concorrentes.

Aqui uma das lojas mais populares é a Penneys (ou Primark) conhecida por ser a loja de sonho de quem quer gastar o mínimo possível com roupas e acessórios, mas, tudo que é sonho para uns é pesadelo para outros e nesse caso não seria diferente.

Um dos maiores fornecedores da Empresa que é conhecida Internacionalmente por seus preços baixos viola todos os Direitos Humanos e trabalhistas de seus Funcionários que mais se enquadram na definição de Escravos.
Bangladesh, País Pobre ,onde ficam alguns dos principais fornecedores da marca são acusados de manter trabalhadores trabalhando mais de 80 horas semanais a um salário de 21€ mensais.

Mas, como dizem por aí … Who Really cares?

Eu prefiro evitar comprar nessa e em outras milhares de lojas que sobrevivem da exploração de mão-de-obra.

Japão, Bangladesh, Tailândia e Índia são os paises mais afetados por essa prática considerada muitas vezes “Normal”.

Se você é fã de lojas desse tipo tá na hora de re-ver seus conceitos , justiça social e amor ao próximo  começam em casa mesmo que infelizmente isso afete o seu bolso.

Facebook Comments

2 Comments

  1. Pois é, Karine… esse é um tema bem complicado. Até mesmo poque muitas lojas, não só as que vendem coisas do tipo Made in china, exploram a mão de obra trabalhadora. Ai na Irlanda não tem H&M, Zara ou qualquer outra dessas lojas (do tipo Renner) onde se compra roupas populares "da moda"? Então, a grande parte delas também utiliza trabalho de crianças e mulheres da Comboja, India, Tailândia… se olhar nas etiqetas dá pra colecionar o mundo subdesenvolvido inteiro!
    Outra coisa é o bolso, a maoria desses produtos são bem mais baratos.. dificil, né?

  2. O consumidor quer comprar e economizar…não para pra pensar por quê a diferença de preço…valeu pela reflexão…nunca havia pensado nisso. bjs

Leave a Reply