Pique-Pega.

.
Que verbo mais doido se tornou o “pegar”.
Quando eu era mais nova,a gente empregava ele para outros fins: a gente dizia:
“vou pegar uma carona.”, “vou pegar uma cerveja pra você”,”fulano pegou uma gripe”…
Hoje em dia “pega-se mulher.” ops…e homem também.Pra mim,na boa,”pegar” 4 caras,4 “minas” na noite no mínimo é desperdício de energia,ou estamos falando de catadores de lixo?.
Estou falando de adequação do verbo pegar.
Pega-se coisas e não pessoas.
Não sou contra sair na night e querer “se dar bem”,mas a galerinha de hoje finge que sai para balada deixando o coração em casa.deixaram nada.deixaram foi a personalidade em casa,isso sim.
Sou mega a favor de experiências novas,sensações gostosas,conhecer de tudo e exercitar a sexualidade,mas poderíamos empregar melhor esse verbo que ao meu ver,é um tanto cafajeste.
Quando duas bocas se tocam nada é tão frio e automático,quanto a garotada quer deixar transparecer,parece até que é pecado gostar de alguém.No fundo,é medo de parecer ridículo perante os amigos,já que no momento a quantidade é mais importante que a qualidade,e se apaixonar está fora de moda.
Mas o que eu,simples mortal,posso fazer contra a vulgarização do vocabulário que tanto amo?.
Quando eu tinha meus 18 anos,e o assunto era relação,por mais rápida e frágil que fosse,ninguém estava pegando ninguém…pelo contrário,estava todo mundo se soltando.
E vai por mim.Era muito melhor.

*;

Facebook Comments

2 Comments

  1. Hummm…pois é…as pessoas agem como se estivessem escolhendo um pedaço de carne no açougue! Definitivamente eu nasci na época errada…ahhhhhhhhhhhh eu quero ir embora daquiiiiiiiiiiii…alguém me leva daquiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!

  2. Hoje nem tô muito inspirada pra comentar,mas esse texto chamou minha atenção.
    Pegar é o simples ato de ficar por ficar,ou seja,não acrescenta nada.
    Existem verbos mais interessantes: conquistar,respeitar,amar…

    ;*

Leave a Reply