Como ter paciência com meus filhos?

Paciência não tem limite, como trabalhar a paciência com seus filhos
Como ter paciência com os filhos?

Como ter paciência com crianças?

Se eu tivesse uma receita de como fazer uma pessoa sem paciência passar a ter paciência com os filhos, eu estaria rica.

Para isso eu teria que no mínimo ser psicóloga.

Mas não tenho receita de bolo e nem sou psicóloga.

O que eu sou é uma mãe de 4 crianças com necessidades completamente diferentes das minhas.

Reações completamente diferente do que eu espero.

É verdade que eu nunca fui uma pessoa sem paciência, eu sou apressada, tenho o ritmo acelerado, mas acredite se quiser, foram poucas as vezes que eu cruzei a linha.

Mas não porque eu seja uma monja ou uma mãe perfeita, mas porque ao longo desses anos eu fiz pequenas adaptações que me ajudaram a controlar o impulso.

Paciência e tolerância é definitivamente uma característica pessoal, mas com treino e vontade, a gente pode desenvolve-la.

Por exemplo, se você está dando um jantar na sua casa e sua amiga derruba uma taça de vinho no seu carpete, você vai bater ou gritar com ela?

Você pode até ter vontade, mas dificilmente vai falar mais do que “Ah deixa! acidentes acontecem!””

Agora, a probabilidade de você dar uns bons berros e quem sabe até um puxão de orelha, no filho que derrubou suco no chão, são infinitamente maiores.

Isso porque, nosso nível de tolerância e nosso filtro são bem maiores com os outros e com os filhos dos outros, do que com os nossos próprios filhos.

Eu já falei que não sou psicóloga, se eu fosse, talvez conseguisse explicar esse fenômeno.

Então, desde que eu tive o Breno, eu aplico isso na minha vida.

Quando as crianças passam dos limites ou fazem coisas que poderiam fazer com que eu reagisse por impulso, eu respiro e penso comigo:

Se fosse minha sobrinha, o que eu faria?

Colocaria ela para limpar?

Então coloco os meus filhos para limparem a bagunça.

Eu puxaria a orelha da minha sobrinha ou da filha da minha amiga porque ela entrou com o sapato sujo dentro de casa?

Então porque eu faria isso com os meus filhos?

Note, não sou conivente.

Sujou, limpou!

Quebrou, ficará sem!

Se couber punição, serão punidos.

Porque eu sou acima de tudo uma educadora.

Mas educadores não precisam ensinar na base do grito ou do puxão de orelha, embora eu honestamente ache que as vezes eles merecem mesmo.

Educadores ensinam com exemplos.

Meus filhos não podem ficar nervosos porque quebraram algo na casa deles.

Então o exercício é o seguinte:  Quando um filho meu me faz perder a paciência, eu finjo que ele é o filho do vizinho. Simples assim.

Meu cérebro já está treinado.

Outro dia, conversando com uma amiga que se dizia bem chateada por perder frequentemente a paciência com os filhos eu contei o que eu faço.

Ela jura que está dando certo, então, embora eu ainda tenha uma certa resistência em escrever assuntos relacionados a maternidade, depois de tantos pedidos de dicas de como criar tantos filhos e manter a sanidade, ou algo que o valha, vou compartilhar um pouquinho mais a fundo com vocês as coisas que faço e me ajudam a desempenhar de maneira mais tranquila esse negócio louco, que é a maternidade.

Afinal de contas, a gente é um time.

 

 

Facebook Comments
11

One Comment

  1. Cris Ferreira

    Ai Ká, precisava ler isso, tbm sou mãe de 4, os 3 últimos tem diferença de 2 anos de um pra outro, e o mais velho ja com 11 anos, tenho perdido a paciência muito fácil com eles, preciso treinar isso, senão ficarei mais louca do q já sou, noa dê mais dicas, pq olha, o bicho pega aqui tem horas, q só faço chorar e noto q eles tbm ficam mais estressados qdo eu estou estressada.

Deixe uma resposta