Viajando com filhos pequenos sem estresse.


Ter filhos é uma aventura.

Viajar com filhos é uma aventura maior ainda, é preciso jogo de cintura, senso de humor e um pouco de domínio em gerenciamento de crise, se tiver irmãos envolvidos, depois da segunda viagem, você estará apto/a a negociar com a Faixa de Gaza, mas no fim, acredite, todos sobrevivem.

O segredo do sucesso de viajar com filhos pequenos, é quase como tudo nessa vida: Não pensar muito, mas se preparar bastante!

Viajando com filhos pequenos. Imagem:Google Image
Viajando com filhos pequenos. Imagem:Google Image

Primeiro Passo: Checar a data de validade dos Passaportes

Passaportes de crianças normalmente tem a duração menor do que a de adultos, então confusões podem acontecer, talvez o seu passaporte esteja em dia, mas o do seu filho/a não.Por isso antes de reservar as passagens cheque a validade do seu passaporte e dos seus filhos, ou, pode acontecer o que aconteceu comigo, 5 dias antes de viajar descobri que o Passaporte da Amy tinha validade inferior ao que a imigração brasileira exige que é de 6 meses após a data marcada do retorno, ou seja, se sua passagem de saída/volta do Brasil é dia 2 de janeiro, seu passaporte precisa ter uma validade até no mínimo 2 de julho. Lembrando que no caso das minhas filhas, elas não são Brasileiras ainda e só portam o Passaporte Irlandês, ou seja, são tratadas como turistas, podendo permanecer no Brasil por um período máximo de 90 dias.

Então além de checar a validade do passaporte de vocês, cheque no site da embaixada do País de destino qual a exigência deles para evitar surpresas na hora do embarque.

A nossa sorte foi que além de eu ter checado antes tanto os passaportes quanto no site da Embaixada Brasileira, o departamento responsável pela emissão de Passaporte na Irlanda oferece o Passaporte de emergência e como o dela ainda tinha 4 meses para vencer e o meu problema era atípico (a maioria dos países exige só 3 meses de validade), eles foram muito solicitos e compreensivos, mas acho que nem todos os outros países agiriam assim, então o primeiro item é checar a validade dos Passaportes.

Segundo Passo: Checar a documentação das crianças

Se você mora fora do Brasil e seus filhos são registrados na Embaixada Brasileira, mesmo eles portando o Passaporte do País de Nascimento, para entrar e sair do Brasil você deverá apresentar a Documentação Brasileira e a devida autorização se a criança estiver viajando sem um dos Pais ou tutores, hoje em dia, a autorização vem no Passaporte e o processo é mais simples. Você pode preencher um guia para autorização de viagem internacional para menores de idade que você encontra no site da Polícia Federal e solicitar que a autorização seja consumada no passaporte.

No Caso de Passaporte para menor de idade na Irlanda, eles entendem que uma vez que ambos os pais autorizaram o filho/a a ter o Passaporte não é necessário autorização prévia antes de uma viagem. A criança tem trânsito livre para entrar e sair do País com somente um dos responsáveis.

Terceiro Passo: Checar o período entre as conexões antes de clicar em “comprar”.

Sabe aquele lance de que “estava muito bom para ser verdade?” pois é, geralmente não é verdade mesmo.

Se você como eu, mora ou está visitando um País sem vôo direto para e do Brasil antes de se empolgar com uma super promoção, cheque o período de escala entre os vôos,se esperar por longas horas em aeroportos para nós adultos é estressante, imagine com crianças. As vezes vale a pena pagar um pouco mais pela passagem e evitar vôos com durações loucas de até 34 horas do ponto de saída até o seu destino.

A Passagem de avião para menores de 2 anos normalmente é de graça quando você seleciona a opção dela viajar no colo dos pais, nesse caso só uma taxa de seguro é cobrada.

Se você estiver viajando com um bebê de até 6 meses ou 10 kilos você pode RESERVAR um berço que será acoplado na frente do seu acento no avião. Para isso é necessário que você entre em contato direto com a companhia aérea, mesmo que tenha essa opção no momento da sua reserva online, é sempre bom make sure que seu pedido foi feito de maneira correta.

O berço no avião foi indispensável para mim quando viajei sozinha com a Chloe com 3 anos e a Mia com 3 meses.

Outros pré-requisitos como alguma restrição alimentar ou pedido de comida infantil no avião também aconselho que se faça por contato direto por telefone ou email entre você e a companhia aérea.

Berço para bebe no Avião - Imagem Google Images
Berço para bebe no Avião – Imagem Google Images

Quarto Passo: Começar a fazer as malas com mais de 2 semanas de antecedência.

Começar a planejar a mala com antecedência te poupa tempo e dinheiro.

Aqui em casa começo a arrumar as malas bem antes, assim tenho tempo de pensar e repensar o que vou levar, deixar, se tenho espaço para presentes, para favores, quantas malas preciso e se preciso comprar alguma coisa que aqui é mais barato do que no destino da minha viagem.

O tamanho da mala vai depender se o País que estou visitando tem facilidades para eu lavar e secar roupas, se for o caso, acredite, eu e meus 4 filhos só precisamos despachar 2 malas.

Ou seja, 2 malas para 5 pessoas. Não tem erro.

Quinto Passo: Como fazer as malas para uma Família.

Eu aprendi esse passo quando ainda nem tinhas as crianças e já morava na Irlanda.

Em uma viagem de 8 dias para o Brasil despachei minha mala e abri mão da minha bagagem de mão. A minha mala só chegou 3 dias depois e eu tive que gastar dinheiro sem necessidade.

Hoje em dia eu faço uso do meu direito e NUNCA dispenso a bagagem de mão, onde levo minhas peças favoritas.

Alem disso misturo as roupas entres todas as malas que faço check in/despacho, por exemplo, em uma mala coloco roupa de todos, se uma mala extraviar (bate na madeira isola) e outra chegar junto, a gente não fica na mão.

Sexto Passo: Chegar Cedo ao Aeroporto.

Se planejar para chegar 2 horas antes do vôo é o básico que podemos fazer.

Com crianças sabemos que o básico não é o suficiente e que os imprevistos são mais normais de acontecer, sendo assim, se planejar para chegar 3 horas antes é o ideal afinal você não quer que o estresse de pegar um trânsito não previsto no roteiro atrapalhe o clima maravilhoso da sua viagem, ou da volta para casa.

Da Teoria a Prática de viajar com filhos pequenos

Os Passos descritos acima, são passos e dicas práticas, mas todo mundo sabe que viajar com crianças pequenas envolve muito mais do que isso.

Além de todo preparo burocrático é necessário se preparar emocionalmente.

Os choros e reclamações podem acontecer antes mesmo da viagem em si, afinal, muitos vôos saem muito cedo e a criança que teve o sono interrompido pode ter seu humor afetado. Também temos que estar preparados para o choro quase desesperado de crianças causados pelo incômodo (e as vezes dor no ouvido) na decolagem e aterrissagem- se você amamenta essa é a hora de oferecer para o seu bebê e se suas kids são maiores, a chupeta e/ou chiclete ajudam a diminuir a pressão.

Leve novidades para as crianças e não os deixe ver. Tem que ser novidade mesmo! Livrinho de colorir por exemplo, faz sucesso.

Como a Chloe está grande, comprei Fones de ouvidos confortáveis porque sei que será o que ela fará.

Se você tem um bebê que começou a andar, prepare-se para fazer amizade com todo mundo do avião porque você perderá as contas das indas e vindas no corredor.

Mas não pense que isso é o pior, eles crescem e sua paciência para responder “Estamos chegando?!” a cada 2 minutos, também precisa crescer.

E por último mas não menos importante: Não se abale para os olhares de pessoas ranzinzas a sua volta, se eles não tem filhos, já foram crianças e se eles não atrapalharam o passageiro do lado é porque não tiveram infância.

Depois da tempestade sempre vem o arco-íris e o seu destino vai compensar qualquer cara feia pelo caminho e se reclamar, apresente as músicas da galinha pintadinha e mostre que as coisas podem piorar.

Quanto a você, divirta-se! Essa é uma ótima oportunidade para criar memórias.

Aproveite!

 

Facebook Comments
5

Deixe uma resposta