O choro é livre, sempre.

Ultrossonografia na Irlanda
Ultrassonografia da Mia.

Eu sei que o choro é livre, mas eu não sou de chorar.

Acho até que, se você perguntar para as minhas amigas, marido e filhos, se eu sou chorona, eles vão rir.

Porque eu não sou chorona.

Você já deve ter escutado alguma amiga te falar

“Ontem o dia foi tão difícil, que desabei de chorar”.

Pois é, eu não sou essa amiga.

Não que eu ache que chorar seja uma coisa ruim ou sinal de fraqueza, mas é que não é de mim, o choro não vem natural pra mim.

A não ser que eu esteja sentada em um restaurante com as minhas filhas, e enquanto elas brincam, eu veja o casal da mesa ao lado olhando para a ultrassonografia de um bebê com cara de bobos, apaixonados, incrédulos e coloque aqui todos os adjetivos que combinem com pessoas que estejam pela primeira vez olhando para o seu próprio bebê.

Esse negócio de maternidade mexe comigo.

Eu sei que não é a coisa mais educada do mundo prestar atenção nos outros, principalmente em um restaurante, mas não vivem dizendo por aí que a gente tem que deixar o celular de lado e viver mais a “vida real”?

Pois é, a vida real é prestar atenção na conversa de desconhecidos, da mesa ao lado, não é mesmo?

E sobre o choro não vir fácil, naquele momento, companheiros e companheiras, a coisa mudou de figura.

E eu chorei.

Não satisfeita em chorar, eu perguntei com voz embargada, como se estivesse falando com uma velha amiga:

“Você está grávida?!!!”

No que ela também com voz embargada, respondeu que Sim e que era o primeiro bebê deles!

E então nós 3 choramos.

Eu e dois desconhecidos, que provavelmente devem estar achando que tenho problemas emocionais.

Até porque, na Irlanda, pessoas só compartilham essa novidade depois das 12 semanas, ou seja, muito provavelmente, eu fui a primeira a saber, de intrometida, mas fui.

Mas tudo bem, se eu não choro de tristeza com frequência , pelo menos as minhas filhas aprenderam que é okay chorar de felicidade, até quando a felicidade é dos outros.

Talvez da próxima vez, seja uma boa idéia levar um livro.

Facebook Comments
5

3 Comments

  1. Chegue batendo! Mesmo acontece por aqui. Acho q minha prole nunca me viu chorar. Sou considerada “seca” pelas irmãs. Kkkkkkkkk mas chorei aqui sentada no vaso e ri muito por me identifiquei e vi q não estou sozinha! Um dos seus milhares melhores posts! E lá vou eu seguir o dia sendo feliz depois dessa! E desejando felicidades e muita paciência pra grávida q compartilhou esse momento lindo c vc!

  2. E eu fiquei com os olhos marejados só de ler teu texto e imaginar a cena!

  3. Oi, moça,
    Vim ler depressa, juro que imaginei que o quinto estava a caminho!
    Chorar de alegria é nota 10.
    Um abraço,
    Lena

Deixe uma resposta