Escola Pública na Irlanda.

Sempre que eu tenho a oportunidade, eu falo sobre a minha admiração pelo ensino primário (e secundário – nesse post aqui) irlandês, principalmente o da escola que meus filhos frequentam, que é a rede Educate Together.
A Educate together é relativamente nova, tem só 30 anos e começou com um projeto criado por pais de alunos que não se identificavam com o método de ensino tradicional Irlandês.
Ou seja, escola aqui na Irlanda ou é Católica ou é Protestante.
A educate Together não.
Ela continua a oferecer Aulas de catecismo para os interessados, mas a matéria não é mandatória, ou seja, Catecismo é after school time e faz quem quiser. Na sala da Chloe, com 27 alunos, só 9 fazem.
Breno fez a primeira comunhão aqui em Dublin e Chloe vai fazer a Primeira Comunhão em Maio do ano que vem.

Eles aprendem sobre religião no sentido da espiritualidade e a escola tem uma política anti bullying bem rigorosa, o que nos dias de hoje é muito importante, principalmente quando se trata de filhos de estrangeiros.
Estudantes com Sindrome de Down também são aceitos e contam com o auxílio de support teachers, diariamente.
Hoje existe 81 escolas primárias Educate Together em toda a Irlanda e 8 escolas secundárias.

A participação dos Pais é fundamental para o bom funcionamento da escola e isso significa que colaboramos financeiramente para que nada falte aos nossos filhos e aos que cuidam dos nossos filhos.

A Educate Together, como 85% das escolas na Irlanda, é pública, mas, infelizmente com os cortes recorrentes do governo, fica quase impossível balancear ensino de qualidade e o Budget que temos disponível.
Por isso, no início do ano letivo sempre recebemos uma carta com o pedido de uma contribuição voluntária.
O valor proposto fica sempre entre 150€ e 200€ por criança.
Quem pode dar mais, dá mais, quem pode dar menos, dá menos, quem não pode colaborar, não colabora e tudo bem.

Eu fiz parte do PTA (Parent-Teacher Association )e eu posso te garantir que mais de 85% das famílias colaboram e o fazem felizes.

Em um post no Facebook a alguns anos atrás, comentei sobre essa participação e para a minha surpresa muitos brasileiros demonstraram reprovação, por uma escola pública pedir contribuição, porque segundo eles, isso seria como se o cidadão estivesse pagando 2 vezes por uma escola, já que já se paga imposto que deveria ir para educação.
Eu fiquei um pouco chocada com esse pensamento.
Na Irlanda a gente também paga imposto, bem alto por sinal, mas os irlandeses não se importam de colaborar, até porque é para seu próprio beneficio.
Pais participativos e escola de melhor qualidade.

Se essa ajuda não fosse pedida, a escola fecharia?
Não!
A escola não fecharia, mas teria que funcionar em condições mais precárias, nossos filhos não teriam materiais de boa qualidade e nem uma infra estrutura de ponta.
O Breno e muitas crianças que precisam de apoio por não ter o inglês como primeira língua, contam com professores de reforço e aulas particulares, coisa que o governo não subsidia mais.

Eu não considero o sistema público da Irlanda o melhor, temos exemplos de Países vizinhos que oferecem muito mais. Só 5% das escolas públicas na Irlanda oferecem refeição para os alunos, por exemplo. A Inglaterra como a maioria dos outros Países Europeus oferecem muito mais!

Na verdade, em se tratando de serviço, público mesmo só quem tem direito é a classe mais baixa, porque para a classe média não existe nem hospital público.(isso fica para um outro post)

Mesmo pagando taxas, ajudar a escola pública dos meus filhos, não faz com que eu me sinta como se estivesse pagando duas vezes pelo mesmo serviço, pelo contrário, faz com que eu me sinta colaborando ativamente para um futuro melhor tanto para eles quanto para os outros.

Sem contar que, 200€ por ano, não se compara ao preço de uma mensalidade de escola particular, não é mesmo?

Trabalho sobre Romero Britto na escola da Chloe, Morri de amores.

.

Facebook Comments
1

6 Comments

  1. Eu escolhi a mesma rede para escapar das escolas católicas. Aliás, a vejo como uma escola não religiosa, definitivamente não católica, segundo a descrição escolhida por eles mesmos, ja que o catecismo não faz parte do currículo e é oferecido a parte (como você mesma descreveu) e o ensino de religião é substituído por espiritualidade (o que inclui de tudo um pouco).
    Quanto a colaboração eu pago de bom grado, e vejo o investimento da mesma maneira como você.
    Estamos muito felizes com a escolha por aqui.
    Beijos

    • O Educate Together não é uma escola Católica tradicional mesmo, onde quem administra são Padres e o ETHOS é católico, mas sendo a única aula de religião a Católica, não dá para ignorar o fato. No Ethos diz que, pelo catolicismo ser a religião predominante na Irlanda eles entendem que isso é importante para algumas famílias, para a nossa por exemplo. Mas o mais importante de tudo é aprender a conviver e respeitar a doutrina e a religião (ou não religião) de todos. Como eles gostam de dizer, eles informam e não impõe nada sobre religião nenhuma.

      Tenho certeza que o Erik adora!

      Agora amiga, eu amava não ter uniforme quando só tinha o Breno lá, agora com a Chloe, tô sofrendo! Espero que a Elena seja de boa quanto a isso…:/

      Um beijo

  2. Eu acho que, como brasileiros, estamos acostumados a esse sentimento ruim de "pagar 2 vezes" porque mesmo pagando impostos não vemos retorno. Vemos roubalheira! Vemos que o político x ou y embolsou só mais uns milhões e pensamos "poxa, mas eu me ralei para poder sobreviver depois de terem tirado minha parcela de impostos, só para esse cara ir lá comer foie gras?". Se no Brasil, após esses escândalos todos, a escola ainda mandasse uma cartinha pedindo a contribuição, o circo estaria feito! Diferente num país onde se vê que tanto o imposto como a contribuição estão sendo bem empregados.
    Grande abraço!

    • Obrigada pelo comentário Mariana!

      Na verdade, essa contribuição e o valor arrecadado é administrada pelo PTA, os seja, pelos pais, a grana não passa pelo governo e não corre risco de "corrupção", que aliás, aqui na Irlanda também tem.
      Se os pais de alunos que estudam em escola publica no Brasil, se unissem e formassem uma comissão e fizessem uma lista de prioridades e repassasse isso para os pais, seria diferente, sabe? e ainda mais barato do que TER que pagar escola particular. Eu só acho….

      Um beijão

  3. Ká, meu filho vai para a escola no ano que vem e tbm pagaremos uma contribuição mensal, e eu estou feliz, o valor é 80%menor que a mensalidade de uma escola particular!!!

    Posso fazer uma sugestão de post?
    Como vc sabe meu filho é autista, gostaria de saber um pouco mais sobre como o Autismo é lidado por aí!!!

    beeijo

  4. Ka, adoro seu blog….preciso de uma ajuda, você sabe como funciona o sistema de faltas aqui. Minha filha estuda em uma escola publica aqui e acho que “estourou” o número de faltas. Ajuda uma mãe desesperada e preocupada

Deixe uma resposta