Como voltar a morar no Brasil depois de viver no Exterior.

 

Morar e trabalhar na Irlanda
Centro de Dublin

Como é voltar a morar no Brasil depois de morar fora?

Para muitos, dizer que eu não tenho a mínima vontade de voltar a morar no Brasil, pode soar como se eu não desse valor ao meu próprio País,

para outros, que já passaram por experiência semelhante é um sentimento perfeitamente normal.

Você tem vontade de voltar a morar no Brasil?

Essa é a pergunta que eu mais escuto de brasileiros que nunca moraram fora.

E a resposta, se você sabe que eu tenho 4 filhos e uma marido estrangeiro que não fala português, é lógica:

Não! não tenho vontade e na verdade, nem estrutura, para pensar em voltar.

Acho que esse sentimento de não conseguir se re-adaptar é geral, mas aumenta consideravelmente depois que se tem filhos, quem dirá a quantidade de filhos que eu tenho.

Não existe País perfeito, se existe, a Irlanda não é um deles. Canso de contar como eu acho o sistema de saúde irlandês ruim mas não dá para fechar os olhos para as vantagens também.

Segurança ?

Claro que nenhum lugar é seguro como era a 20 anos atrás, nem Ká.Entre.Nós e nem em lugar nenhum, mas é inegável que o fator segurança conta muito quando se cria filhos. Desde os 11 anos de idade o Breno já ia a escola sozinho e não é raro você ver crianças bem mais novas indo para escola a pé ou de bicicleta desacompanhadas.

Não que na Irlanda você ainda possa dormir de janela e portas abertas, mas a probabilidade de ser atingida por uma bala perdida dentro da sala de aula é quase nula, nunca aconteceu, que seja do meu conhecimento.

Mas você nunca teve nenhuma experiência negativa em Dublin?

Já sim, mais de uma vez.

A primeira foi quando estava grávida de 7 meses da Chloe, algumas semanas antes do Breno chegar para morar com a gente, estava experimentando um sapato e enquanto abaixada, uma mulher tirou a carteira da minha bolsa, levando meu passaporte e 20€.

Também já furtaram o GPS do meu carro e levaram uma bolsa de bebê, quando o carro estava estacionado na porta da minha casa, desisti de Gps e não deixo nada de valor e claro, checo 2 vezes se a porta está fechada.

Já entraram no quintal de trás da minha casa e levaram duas bicicletas novinhas (até hoje, não sei como isso aconteceu sem a gente notar).

E por último, a três anos atrás, na frente da casa da minha sogra enquanto entrei rapidinho para pegar a Mia que estava com ela, abriram a porta do meu carro (a Amy tinha 4 meses e estava dentro) e levaram uma bolsa de valor sentimental e financeiro lol, quase enfartei.

Ou seja, para uma carioca, já levei até bastante prejuízo a diferença é que esses delitos foram cometidos sem eu ver e sem ninguém apontar uma arma para mim, o que não diminui a gravidade da situação, mas não tive a minha vida ameaçada.

Esse tipo de crime, segundo a polícia irlandesa é bem comum e cometido pelos Knackers, sempre no período que antecede a noite, porque a noite mesmo, eles estão muito bêbados para fazerem tal coisa.

Outro fator predominante para que eu não pense em voltar é em relação a qualidade de vida.

Aqui na Irlanda eu acho que o Work Life Balance é bem valorizado, a gente trabalha e a gente descansa. O sistema de férias deles também é diferente do nosso o que na minha opinião é melhor tirar vários breaks durante o ano, do que passar 11 meses trabalhando direto.

Por falar em férias, nelas não estão inclusos os finais de semana.

Se você tem 24 dias de férias por ano, você tem 24 dias úteis de férias por ano. tenho um colega de trabalho, por exemplo, que tirava toda quarta-feira Off e assim os acordos entre as empresas e os empregados são mais flexíveis.

A diferença social entre as classes é menor

Aqui na Irlanda você encontra nas escolas das crianças, pais de amigos que tem formação acadêmica de ponta enquanto outros que não tiveram a mesma oportunidade. Isso não é bom só para a convivência social, isso ensina aos nossos filhos que devemos ser respeitados por quem somos e não pelo tamanho do salário no final do mês.

O fato é que a Síndrome do retorno existe e afeta, na maioria das vezes, pessoas que moraram no exterior mais de 3 anos.

Estudos dizem que essas pessoas levam em média 2 anos para se re-adaptar.

Tenho alguns conhecidos que voltaram a morar no Brasil depois de uma experiência fora, a maioria não se adaptou, muitos deles estão investindo em meios para que possam voltar, outros, que vieram como estudantes se re-adaptaram ao Brasil depois de morar no exterior sem problemas, outros foram embora antes mesmo do visto acabar (como vai ser um caso que contarei ainda esse semana no nosso Guest Post! aguarde!)

Mas respondendo a pergunta do início do texto, a se eu tenho vontade de voltar a morar no Brasil?

Hoje em dia, com 4 filhos, nem se eu quisesse.

Facebook Comments
3

3 Comments

  1. Moro no norte da Italia. Ha 20 anos, fui com amigas italianas a um festival no centro,e pasmem: uma amiga deixou a bolsa dela “marcando” uma cadeira para ter o lugar sentada ao voltarmos. Tinha uma multidao na rua e ela nao queria perder a cadeira. Deixei meu casaco guardando minha cadeira, bolsa nao! Mas encontramos tudo ao voltarmos.Ha uns 4 anos meu marido perdeu (deixou cair numa autostrada na Franca, na frente de um bar) a carteira, com cartoes de credito e 250 Euros. E nem percebeu.. Meia hora depois,um italiano ligou ao celular dele dizendo que tinha achado a carteira, e marcou encontro na Italia, para entregar a carteira. E entregou! Recentemente fomos a EXPO de Milao, e de novo, meu marido perdeu a carteira, dinheiro cartoes e documentos..Desta vez nao esperavamos achar nada, ja que tinha uma verdadeira multidao de dezenas de milhares de pessoas por dia! Assim mesmo fomos a policia (da expo) e a carteira estava com eles! a carteira, dinheiro,documentos e tudo! Alguem a achou (no chao) e a levou a policia. Incrivel,mas tem mais. Ainda moravamos no Brasil, mas fomos a Dinamarca, e meu marido perdeu a carteira, desta vez em um parque de diversoes, com 7 mil dolares dentro. Ao perceber da perda,ja estavamos em outra cidade. Ele nao queria voltar mas eu sabia que na Dinamarca a carteira seria devolvida. E foi. Um garotao a achou e a devolveu na portaria do parque., dolares e tudo Isso foi antes do tempo dos imigrantes. Agora acho bom ele nao perder mais carteiras.
    Alba . .

    • Um presente para o seu marido seria super facil!
      Uma cordinha que amarra a carteira a calca! hahaha Quanta aventura! E que bom que vcs tiveram sempre sorte!
      Que continue sempre assim! Um beijao

  2. Daniela Bueno

    Moramos na Inglaterra por 3 anos e estamos de volta ao Brasil a 3 anos. Ainda não nos adaptamos totalmente. Eu digo que o que teria para adaptar já adaptou. O resto vai sempre ser essa saudade

Deixe uma resposta