Existe coisa pior?

.


Um dia desses no twitter uma amiga disse que os pais deveriam ser eternos.
Ela disse isso porque ainda não tem filhos, porque depois que a gente os tem, a responsabilidade de ser eterno deveria pertencer a elas, as nossas kids.

Não é normal, não é natural e é quase desumano e porque estamos falando de vida, a ordem dos fatores altera sim, muito, pra sempre o “produto”, quem fica, nunca mais será o mesmo.

Essa semana todo mundo se deparou com o caso dos 5 jovens que morreram a caminho da festa de aniversário da mãe de um deles, eu não sei quanto a você, mas eu ainda fico chocada com essas tragédias, quantas vidas mudaram depois disso?

Daí, que ontem morreu aqui na Irlanda um garotinho de quase 2 anos (de mãe brasileira e pai polonês) que caiu da janela do quinto andar enquanto a mãe acreditava que ele estivesse dormindo e mais uma vez meu coração quase saiu pela boca só de pensar no desespero desses pais.

Eu até tento imaginar o que poderia ser pior do que perder um filho, mas essa resposta é tão óbvia, tão obscura, que o melhor é  procurar uma coisa feliz pra ocupar a mente e agradecer todos os dias a felicidade de ter os meus ao meu lado, enquanto Deus permitir, e que ele permita até o meu fim, porque sinceramente não sei se teria forças pra aguentar não...
Sebastian, garotinho de 2 anos que morreu tragicamente na Irlanda.
Foto reprodução The Sun.


Para ler a reportagem a que me refiro é só clicar (aqui)





19

19 (Clique aqui para comentar).:

  1. Nossa, meu coração fica apertado só de pensar numa coisa dessas.
    Eles saem pra escola e eu fico em casa pedindo a Deus que tudo esteja bem e que eles voltem são e salvos,sou meio maluquinha,rsrsrs.
    Mas taí uma dor que não se mede,deve ser terrível.

    ResponderExcluir
  2. Eu fiquei triste também, abracei o meu pequeno e agradeci por não estar no lugar dessa mãe.
    x

    ResponderExcluir
  3. Essa targedia dos 5 jovens eu tenho acompanhado desde o inicio, por serem jovens do meu estado e ter amigos em comum com eles, to ate agora chocada e triste...e agora ler essa noticia da criança me deixou ainda pior, eh tao pertinho daqui de casa, que tristeza =(
    Eu tava pensando nisso ontem, nao eh da natureza humana uma mae e um pai enterrar um filho.

    ResponderExcluir
  4. Você tem toda razão. Eu perdi o meu pai faz dois anos e sei bem como é difícil a dor e a saudade, mas penso igualzinho a você se fosse meu filho (Deus Me livre!)seria imensamente pior. Eu acho difícil alguma mãe se recuperar de uma coisa dessas.

    ResponderExcluir
  5. Não tenho filhos ainda mas sinti um aperto no coração com essa notícia do bb... A notícia dos 5 jovens tb é péssima e tenho certeza que choca sim, todo mundo, porque é impossível não se colocar no lugar dos pais e amigos.

    ResponderExcluir
  6. Coração caroço de azeitona - mode: on =(

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente parece q a ordem dos fatores está se invertendo. Ultimamente o q se tem visto são pais desesperados enterrando seus filhos. O q acontece? O mundo está mto diferente e essa é uma das piores mudanças q vejo. Jovens c/ uma vida pela frente e de repente, PUFF, vão embora destruindo a vida dos pais tb. Qdo um pai morre, por mais q o filho sofra, sua vida ñ fica destruida.....

    ResponderExcluir
  8. Nossa Ká eu também fico completamente chocada e impressionada com essas tragédias que acontecem.
    Quando eu vi sobre a reportagem dos 5 jovens eu fiquei super angustiada pensando justamente na dor dos pais.
    Eu já quase perdi a Luísa antes mesmo dela nascer e foi a pior dor e o pior sentimento que eu provei.
    Eu tenho um irmão falecido e meu pai diz que a saudade nunca acaba, somente a dor diminui.
    É muito triste mesmo. Temos que agradecer de termos nossos filhos ao nosso lado.
    Beijoooos

    ResponderExcluir
  9. Que triste. Coracao apertadinho.

    ResponderExcluir
  10. Infelizmente esses descuidos acontecem e marcam a vida para sempre...Por isso a segurança é tudo nunca "ache nada", faça td com segurança. Criança acorda e é curiosa ....é melhor pecar pelo excesso...enfim triste fato que não foi o 1º e infelizmente não será o último.

    ResponderExcluir
  11. Ka, eu morrí um pouquinho quando meu filho se foi. Andei de um lado pra outro dentro de mim mesma, fiz pausas no passado só pra reviver alguns momentos com ele outra vez, fiquei em frente ao mar pra ver se aquela imensidao engolia minha dor, reinventava a presença do meu filho, tive fome de saudade...Tenho fome gigantesca de saudade.
    Perde-se o céu, perde-se o ar, perde-se o rumo e de uma certa maneira a uma parte de mim partiu com ele. Concordo com o que voce disse, a roda da vida nao deveria mesmo nunca girar ao contrario.
    Eu lí en algum lugar que qdo se passa por uma experiencia como esta as maes passam a frequentar a outra margem do rio(um texto lindo da Luciana Araujo). Do fundo do meu coraçao nao desejo que nenhuma mae frequente esta outra margem.

    ResponderExcluir
  12. Não é natural. Não é aceitável. Soube desse caso do garotinho pela Ju, já que não tenho tido muito tempo pra ler os blogs dos amigos. Eu, que nem sou pai, fiquei com o coração despedaçado... Muito foda. Que os seus sejam eternos enquanto vc estiver aqui, querida!
    bjos

    ResponderExcluir
  13. Concordo com você. Eh natural os pais partirem mais cedo do que os filhos, faz parte da natureza. Claro que os filhos sofrem, passam por todas as etapas do luto, mas "normalmente" se recuperam. Mas perder um filho, independente da idade, não conheço ninguém que tenha se recuperado. Em psicanálise inclusive a gente diz que para superar um sofrimento é importante dar um nome a ele, nomeá-lo. Para quem perde os pais, existe um nome: a pessoa que perdeu os pais é orfã. Mas pelo menos em português (e em francês, duas línguas que conheço bem), não existe um nome para os pais que perderam os filhos. E um sofrimento que nunca é nomeado, dificilmente será superado.

    ResponderExcluir
  14. complicado. quando meu pai morreu, minha avó, já velhinha, entrou numa depressao tamanha, que poucas lembrancas dela eu tenho que ela nao esteja numa sala escura. imagine com crianca. eu nao tenho nocao pela dor que esta familia esteja passando, mas imagino que será uma dor eterna. que acabara com que eles aprendam a conviver com a dor, mas jamais irao parar de senti-la. Que Deus abencoe a todos que passam por situacoes como essa. Lembrem-se que apesar dos pesares, Deus sabe o tamanho da cruz que podemos carregar. beijo

    ResponderExcluir
  15. A ressurreição deu sorriso nasceu com o dia
    Ah este inverno que abraça a primavera
    Este céu que arroxa meu peito
    Estas negras pedras plantadas na terra

    O curso do meu errante espirito
    Levou-me ao infinito e ao incomensurável
    Este orvalho das pequenas coisas
    Recorta meu corpo a golpe de cisel

    Ocultei meus sonhos numa porta da eternidade
    Porque o desespero é voo baixo e sinuoso
    Vi ontem dois amantes jurarem uma partilha de vida
    Vi olhos que irradiam luz em gesto assombroso

    Um imenso abraço

    ResponderExcluir
  16. Eu ainda nao tenho filhos, mas imagino que essa e a maior dor que alguem pode sentir. Ainda nao consigo entender porque criancas morrem... A vida e um misterio mesmo! Que Deus conforte essa familia.

    ResponderExcluir
  17. Ka realmente é muito triste! Uma dor sem fim... Bom nem imaginar uma situação dessas... Ainda mais para nós que somos mães de três! rs rs rs Um amor tão grande!!!!!!!!!!!!
    Obrigada pelo presente! Amei! Um carinho tão grande e com cartão e tudo. Lindo! Lindo! Tentei comentar na sua página no face, mas não consegui...
    Também agradeço seus comentários no meu blog. É tão bom saber a experiência das amigas. E como anda essa barriga? Está de quanto tempo??? Tudo pronto? Quanta pergunta, né? rs rs rs Beijos, beijos

    ResponderExcluir
  18. entendo o q vc quer dizer. msm n sendo ainda mae. lembro q qndo meu pai morreu,so a ideia dos meus avos estarem enterrando um filho e n um filho enterrando eles, era insuportavel para eles. acho q nenhum pai ou mae, quer pensar nessa possibilidade.

    ResponderExcluir